01/12/2018 às 12h39min - Atualizada em 01/12/2018 às 12h39min

Homem é preso suspeito de estuprar enteada de 12 anos, engravidá-la e dar chá abortivo a ela

 Um lavrador foi preso, na sexta-feira (30), suspeito de estuprar a enteada de 12 anos, engravidá-la e dar um chá abortivo para que ela bebesse, em Montes Claros de Goiás, na região noroeste do estado. Segundo a Polícia Civil, a adolescente passou mal e foi levada ao hospital, onde foi constatado que ela estava grávida. Após a corporação ser acionada, vítima disse que o pai da criança seria o próprio padrasto.
De acordo como o delegado Ramon Queiroz, responsável pelas investigações, após a adolescente revelar que havia sido estuprada pelo padrasto, pediu a prisão do mesmo, que, segundo ele, confessou o crime.
“A mãe levou ela para o hospital e o médico constatou que ela estava grávida. Depois de muito dialogar e ela dizer que o padrasto seria o autor, representamos pela prisão. Os abusos eram constantes. Ele começou a passar a mão, aí um dia teve conjunção carnal. Desde os 11 anos ela era abusada”, disse o delegado.
O G1 não conseguiu localizar a defesa do lavrador para se posicionar sobre o caso, mas teve acesso ao depoimento dele. No documento, o suspeito afirma que repetiu os abusos sexuais por cerca de 10 vezes e que ofereceu o suposto chá para que o ciclo menstrual da adolescente voltasse ao normal.
O homem foi preso na manhã de terça-feira, no Setor Leste, em Montes Claros de Goiás. Segundo o delegado, a mãe da adolescente afirmou em depoimento que nunca havia suspeitado dos abusos. “Ela não sabia de nada. Ao que parece foi um fato totalmente novo e que a assustou”, disse o delegado.
Ameaças
No depoimento do suspeito, obtido pelo G1, consta que o homem foi questionado sobre possíveis ameaças que ele supostamente havia feito à vítima. Conforme o documento, a adolescente relatou que o padrasto dizia que, caso ela contasse à mãe dela sobre os abusos, mataria toda a família e deixaria os irmãos dela “sozinhos no mundo”.
Além disto, segundo o depoimento, a menina havia dito, também, que o homem havia dito “você vai tomar este chá, senão eu te mato”. Questionado pelos investigadores sobre as supostas ameaças, o homem disse que nunca as fez, e que as afirmações são falsas.
O lavrador foi preso pelo crime de estupro e foi encaminhado à unidade prisional da região.

Fonte: G1
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »