22/03/2019 às 10h24min - Atualizada em 22/03/2019 às 10h24min

Goiás tem duas mortes por dengue confirmadas neste ano

Cuidado, vamos acabar com este mal, antes que ele acabe com agente

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) confirmou duas mortes por dengue em Goiás neste ano. Segundo o boletim epidemiológico, divulgado nesta quinta-feira (21), as vítimas eram de Posse, no nordeste de Goiás, e Turvânia, na região central do estado.   Outras 17 mortes por suspeita da doença são investigadas até o último dia 16, quando foi fechado o levantamento. Ainda segundo o último boletim, 2019 já tem 11.569 casos de dengue e outros 29.190 notificados. No mesmo período no ano passado, eram 20.150 confirmados e mais 32.617 notificados.     No entanto, além das mortes investigadas pela SES, em Jataí mais um caso vem sendo apurado também sob a possibilidade de ter sido causado por dengue hemorrágica.   Fabiola Cardoso, 34 anos, começou a passar mal no início da semana passada. Ela foi internada no Hospital das Clínicas, em Jataí, mas não resistiu     A Secretaria de Saúde de Jatái disse que ainda vai investigar a morte e o tratamento que a vítima recebeu.


Veja de onde são as pessoas que morreram com suspeita da doença:

Goiânia – 7      Posse – 1        Ceres – 1        Formosa – 1

Caldas Novas – 1         Itapaci – 1          Jataí – 1      Senador Canedo – 1

Morro Agudo de Goiás – 1        Rio Verde – 1     São Luiz do Norte – 1

Tipo mais grave em 2019

Existem quatro tipos do vírus da dengue: O DEN-1, o DEN-2, o DEN-3 e o DEN-4. Segundo especialistas, eles causam sintomas semelhantes. A diferença é que, cada vez que a pessoa pega um tipo do vírus, não pode mais ser infectado por ele.
De acordo com a SES, está em circulação em 2019, com predominância, o vírus sorotipo 2, que causa os casos mais graves de dengue.
Os principais "sinais de alerta" da doença são dor intensa na barriga, sinais de desmaio, náusea que impede a pessoa de se hidratar pela boca, falta de ar, tosse seca, fezes pretas e sangramento.
Sobre as ações de combate ao Aedes aegypti, que também é vetor da chikungunya e vírus zika, a Secretaria de Estado informou que desenvolve a Operação Goiás contra o Aedes que, em parceria com o Corpo de Bombeiros Militar, mobiliza os municípios para combater o mosquito.
"O objetivo é percorrer cada imóvel de cada cidade para eliminar focos do Aedes. A eliminação mecânica dos criadouros do mosquito é a forma mais eficaz de combate às doenças transmitidas pelo Aedes. De janeiro a março de 2019, foram 4.124.296 visitas a imóveis nos municípios goianos. No site da SES é possível acompanhar o número de visitas em cada município", diz a nota.
Fonte: G1
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »