Destakinews Publicidade 728x90
28/06/2023 às 14h56min - Atualizada em 28/06/2023 às 14h56min

Reviravolta: falso sequestro em Campo Grande não teve prêmio da loteria, e sim golpe de quadrilha

Uma reviravolta no caso de um falso sequestro de duas mulheres, em Campo Grande, que não teve prêmio de loteria e sim um golpe aplicado por uma quadrilha especializada de fora do Estado. A vítima do golpe, uma idosa de 65 anos, perdeu R$ 50 mil.

Informações obtidas pelo Jornal Midiamax são de que a idosa foi abordada em frente a igreja Perpétuo Socorro, na Avenida Afonso Pena, por uma mulher que fingiu ser sua amiga. A autora ainda teria perguntado sobre o filho da idosa, uma forma de estreitar laços e fazer com que a vítima acreditasse que se conheciam. 

Logo após a abordagem, a mulher que disse se chamar Maria, falou que havia ganhado um prêmio na loteria, mas que precisava de ajuda. A idosa foi levada a acreditar que se transferisse o valor de R$ 50 mil para a ‘amiga’ receberia o valor em dobro. 

 
 

A autora para convencer a idosa a fazer a transferência disse que não sabia como fazer para receber o prêmio precisando de sua ajuda, e assim, as duas foram até a Caixa Econômica Federal para fazer o resgate do falso prêmio de R$ 17 milhões. 

Agora a polícia tenta rastrear a quadrilha. 

O falso sequestro

A vítima de 65 anos disse que foi chamada pela amiga que mora em Bandeirantes para ajudá-la a ir até a Caixa Econômica Federal para resgatar um bilhete premiado no valor de R$ 17 milhões. Segundo a idosa, a amiga chegou a mostrar o bilhete do prêmio e após o pedido de ajuda, as duas mulheres foram a pé até a agência bancária, mas no trajeto acabaram pegando um motorista de aplicativo, na Avenida Ernesto Geisel.

Quando as mulheres estavam no carro, o motorista sacou uma arma e pegou a bolsa da idosa e dentro ele achou um extrato bancário e vendo o saldo levou as mulheres até a Caixa Econômica Federal da Avenida Afonso Pena, onde mandou que ela fizesse a transferência para a conta de uma mulher. 

A amiga foi ameaçada de morte pelo bandido, caso a idosa não fizesse a transferência e com medo de que a mulher fosse assassinada, a vítima fez o que o bandido ordenou. Em seguida, ela foi liberada pelo autor que fugiu levando a amiga. Os autores estavam em um carro, de cor branca, de quatro portas.

Fonte: Midiamax


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Destakinews Publicidade 1200x90