Destakinews Publicidade 728x90
13/07/2022 às 10h52min - Atualizada em 13/07/2022 às 10h52min

ASSALTO à funerária em Paraíso das Águas tem conexão com presidiários de Campo Grande e o tráfico local de drogas

 A Polícia Civil de Paraíso das Águas quer saber quem era o bandido que dava ordens por celular à dupla violenta que invadiu  Funerária Pax São Judas Tadeu na manhã de ontem. São criminosos de fora da cidade  que recebiam informações privilegiadas de pessoas envolvidas com o tráfico de drogas e prostituição no município. Segundo o Boletim de Ocorrências da Polícia Civil no Sistema Sigo as pessoas  levadas à delegacia tem ligações com facções criminosas do sistema penitenciário em Campo Grande.

Dois homens armados com uma carabina calibre 22 invadiram a sede da empresa e amarraram o proprietário e uma funcionária enquanto pilhavam o estabelecimento. Roubaram joias da família, celulares das vítimas, dinheiro do caixa e fugiram numa motocicleta da empresa. Agrediram as pessoas amarradas com chutes, pontapés e ameaçavam a todo instante exigindo a localização do cofre.  A rápida ação de agentes da Polícia Civil possibilitou a prisão do ladrão que roubou a moto da funerária. Logo a seguir a Polícia Militar veio no apoio, dando início a várias prisões.

Um agente entrou em luta corporal com o primeiro ladrão a ser preso tentando fugir em direção a Costa Rica. A partir de suas informações o comparsa caiu nas mãos da polícia e outras pessoas arroladas como cúmplices acabaram na delegacia.  Uma mulher que vinha sendo investigada por Tráfico de Drogas em Paraíso das Águas estava dando cobertura ao foragido. Ele estava num kitnet nos fundos da casa.  Durante buscas foram localizados a carabina calibre .22 usada no assalto  e duas porções de pasta base de cocaína.

A participação da dona da casa e da namorada do segundo bandido no assalto ainda está sendo investigada. Neste contexto a Polícia Civil comprovou que o local também servia com Boca de Fumo. Elas mentiram sobre o paradeiro do foragido, caracterizando crime de favorecimento e posse de drogas. Os dois assaltantes se conheceram na prisão em Campo Grande. A namorada visitava o presídio e abrigava a dupla há uma semana em Paraiso das Águas.

 

O crime foi tipificado como

1. FAVORECIMENTO PESSOAL (Artigo 348 do CP)

2. ROUBO MAJORADO PELA RESTRICAO DE LIBERDADE DA VITIMA (Artigo 157 Parágrafo § 2 Inciso V do CP)

3. ROUBO MAJORADO PELO CONCURSO DE PESSOAS (Artigo 157 Parágrafo § 2 Inciso II do CP)

4. TRAFICO DE DROGAS (Artigo 33 do LEI N° 11.343/06)

5. ROUBO MAJORADO SE A VIOLENCIA OU AMEAÇA É EXERCIDA COM EMPREGO DE ARMA DE FOGO (Artigo 157 Parágrafo § 2-A Inciso I do CP)

Fonte: Chapadensenews


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Destakinews Publicidade 1200x90