01/04/2022 às 14h04min - Atualizada em 01/04/2022 às 14h04min

Eleições 2022: os pré-candidatos a presidente da República

O primeiro turno da eleição para presidente da República está marcado para 2 de outubro de 2022, mas as negociações por alianças e o lançamento de pré-candidaturas se intensificou desde os últimos meses de 2021.

A Justiça Eleitoral determina que o período para os partidos realizarem convenções e decidirem seus candidatos vai de 20 de julho a 5 de agosto. O pedido de registro da candidatura deve ser feito até 15 de agosto.

Os que foram lançados pré-candidatos e desistiram são:

  • o ex-deputado Cabo Daciolo, que anunciou apoio a Ciro Gomes (PDT);
  • o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG);
  • o senador Alessandro Vieira (SE), que deixou o Cidadania, pelo qual era pré-candidato.
  • o ex-ministro Sergio Moro. Ao deixar o Podemos e se filiar ao União Brasil, ele disse abrir mão, “neste momento”, da pré-candidatura a presidente.

Confira a lista de quem, até aqui, é pré-candidato (em ordem alfabética):

ANDRÉ JANONES (Avante)

O deputado André Janones (Avante-MG) — Foto: Vinícius Loures / Câmara dos Deputados

  • Situação: o deputado federal por Minas Gerais foi escolhido pelos diretórios do partido, em novembro de 2021, como o pré-candidato do Avante na eleição para presidente. Advogado de formação, Janones está no primeiro mandato no Congresso.
  • Lançamento: já foi oficializado como pré-candidato pelo partido.

CIRO GOMES (PDT)

O ex-ministro e ex-governador Ciro Gomes em entrevista ao programa Roberto D’Avila em julho — Foto: Reprodução / GloboNews

  • Situação: foi candidato pelo partido em 2018, quando obteve 13,3 milhões de votos. Logo depois das eleições, naquele ano, se lançou como pré-candidato para 2022. Desde então, tem se manifestado em entrevistas e redes sociais com críticas ao presidente Jair Bolsonaro e a outros pré-candidatos.
  • Lançamento: a pré-candidatura foi lançada oficialmente em 21 de janeiro, na convenção nacional do PDT em Brasília.

EYMAEL (Democracia Cristã)

Eymael, durante evento político da Democracia Cristã no qual se lançou pré-candidato a presidente — Foto: Divulgação / Democracia Cristã

  • Situação: Eymael é apresentado pelo partido desde 2020 como pré-candidato à Presidência da República. Ele concorrerá pela sexta vez.
  • Lançamento: em evento político em 30 de março em Brasília, o Democracia Cristã anunciou Eymael como pré-candidato a presidente.

FELIPE D’AVILA (Novo)

Felipe d’Avila durante lançamento da pré-candidatura a presidente pelo Partido Novo, em Brasília — Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

  • Situação: O partido Novo lançou no início de novembro o cientista político Felipe d’Ávila como pré-candidato da legenda à Presidência da República. Se confirmar a candidatura, será a segunda vez que o Novo participará de uma eleição presidencial. Em 2018, o ex-presidente da sigla João Amoêdo ficou em quinto lugar, com 2,5% dos votos.
  • Lançamento: já foi oficializado como pré-candidato pelo partido.

JAIR BOLSONARO (PL)

O presidente Jair Bolsonaro em imagem de 15 de março — Foto: Alan Santos/PR

  • Situação: O presidente da República saiu do PSL em novembro de 2019, partido pelo qual se elegeu, após desentendimentos com líderes da sigla. Depois de dois anos sem partido, Bolsonaro se filiou ao PL. Nas eleições de 2018, Bolsonaro teve 49,2 milhões de votos no primeiro turno e 57,8 milhões no segundo turno.
  • Lançamento: o acerto entre PL e Bolsonaro visa a eleição presidencial, mas, até a última atualização desta reportagem, ele ainda não tinha sido oficializado como pré-candidato.

JOÃO DORIA (PSDB)

O governador de São Paulo, João Doria — Foto: Rovena Rosa / Agência Brasil

  • Situação: O governador de São Paulo tenta se viabilizar como o principal nome da terceira via na eleição para presidente. No dia 27 de novembro, Doria venceu as prévias internas do partido e foi anunciado como o pré-candidato para 2022. Após o resultado, fez um discurso com críticas aos potenciais adversários Jair Bolsonaro e Luiz Inácio Lula da Silva.
  • Lançamento: vencedor das prévias, já foi oficializado como pré-candidato pelo partido.

LEONARDO PÉRICLES (UP)

Leonardo Péricles, presidente do partido Unidade Popular e pré-candidato da sigla à presidência da República — Foto: Manu Coelho/Divulgação

  • Situação: o Unidade Popular (UP) é o partido mais jovem do Brasil, registrado oficialmente no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em 2019. Leonardo Péricles tem 40 anos e mora em Belo Horizonte (MG), em uma ocupação urbana. Ele também é o presidente oficial da sigla.
  • Lançamento: a pré-candidatura foi lançada oficialmente e aprovada por unanimidade entre os delegados do partido, em convenção entre os dias 12 e 14 de novembro.

LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA (PT)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em imagem de 8 de outubro de 2021 — Foto: Gabriela Biló/Estadão Conteúdo

  • Situação: o ex-presidente governou o país entre 2003 e 2010. Em 2018, não disputou as eleições, porque havia sido preso no processo do triplex do Guarujá, conduzido pelo então juiz federal Sergio Moro. Em abril de 2021, o Supremo Tribunal Federal (STF) anulou as condenações contra Lula, por entender que o caso não cabia à Justiça Federal do Paraná. Já no segundo semestre de 2021, Lula começou a percorrer o Brasil e outros países como pré-candidato.
  • Lançamento: o ex-presidente tem tido compromissos de pré-candidato, como conversar com potenciais aliados e viagens para encontrar lideranças políticas, mas seu nome, até a última atualização desta reportagem, não foi lançado oficialmente pelo partido. Entretanto, durante discurso de encerramento do 9º Congresso da Força Sindical, na sede do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo, em 8 de dezembro, Lula admitiu ser pré-candidato à Presidência da República na eleição de 2022. Se oficializada, será sua sexta disputa ao Palácio do Planalto.

SIMONE TEBET (MDB)

Senadora Simone Tebet — Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

  • Situação: a senadora pelo Mato Grosso do Sul foi anunciada pelo MDB como pré-candidata do partido no fim de novembro de 2021 e oficializada em dezembro. Ao longo do ano, Tebet teve notoriedade nacional com atuação na CPI da Covid, da qual participou como representante da bancada feminina no Senado. Também é uma das líderes da bancada feminina.
  • Lançamento: o nome da senadora já foi lançado oficialmente pelo partido.

SOFIA MANZANO (PCB)

Sofia Manzano, pré-candidata a presidente pelo PCB — Foto: Divulgação / PCB

  • Situação: a pré-candidatura da professora, economista e doutora em história econômica Sofia Manzano pelo Partido Comunista Brasileiro, de acordo com o site do PCB, “representa uma alternativa de esquerda para a crise brasileira e se propõe a qualificar o debate sobre uma saída popular” para os problemas do país.
  • Lançamento: o nome da professora como pré-candidata a presidente foi aprovado no último dia 13 de fevereiro em reunião do comitê central do PCB e oficialmente lançado pelo partido.

VERA LÚCIA (PSTU)

Vera Lúcia, pré-candidata do PSTU à Presidência — Foto: Romerito Pontes/Divulgação

  • Situação: a socióloga teve sua pré-candidatura anunciada no início de março. Em 2020, Vera foi a primeira candidata negra à Prefeitura de São Paulo. Ela irá representar o Polo Socialista Revolucionário, “espaço político que vem sendo construído desde outubro do ano passado pelo PSTU e outras correntes políticas, incluindo setores do PSOL”.
  • Lançamento: plenária online com mais de 400 pessoas em todo o país, segundo informou o partido, oficializou em 19 de março a pré-candidatura a presidente de Vera Lúcia.
Fonte: Por G1

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »