23/02/2022 às 09h49min - Atualizada em 23/02/2022 às 09h49min

Costa Rica inaugura hemodiálise e anuncia ampliação de R$ 1,5 milhão na Fundação Hospitalar

Com 10 máquinas de hemodiálise, a Unidade de Nefrologia Andreza Cristina Pereira da Costa, o Centro de Hemodiálise costarriquense foi inaugurado nesta segunda-feira (21), na presença de diversas autoridades locais e regionais, e tem capacidade para atender 30 pacientes/dia. A construção do prédio e os equipamentos médicos, máquinas de hemodiálise, sistema de água e mobiliários, foram adquiridos com recursos próprios do Município de Costa Rica, que ultrapassaram o montante de R$ 2 milhões. Com essa implantação, será possível aumentar a sobrevida do paciente e diminuir os efeitos colaterais da hemodiálise. Além da inauguração foi anunciado uma ampliação na estrutura da Fundação Hospitalar de Costa Rica no valor de R$ 1,5 milhão de reais.
 
O secretário municipal de Saúde, Jesus Queiroz Baird, expressou agradecimentos às autoridades administrativas que puseram a mão nessa tarefa e ajudou a tornar realidade a hemodiálise na cidade, na gestão do prefeito Cleverson Alves. Falou dos investimentos que ultrapassaram R$ 1,5 milhão. Enalteceu os profissionais da saúde como heróis, guerreiros anônimos em tempos de pandemia da Covid-19 e por fim, comentou: “Tudo o que estamos fazendo é por amor ao próximo e fraternidade das famílias. A partir de agora, os pacientes de Costa Rica deixarão de ser submetidos a tratamento médico de dialise em unidade hospitalar de Paranaíba, distante 260 km da cidade. Considerando ida e volta, são percorridos 520 km e são três vezes por semana. É muito sacrifício para eles suportarem, mas agora, vai trazer alívio, reduzir angustias, trazendo alento na caminhada dos usuários de diálise”, destaca.
 
Durante o seu pronunciamento, o prefeito Cleverson Alves dos Santos, agradeceu ao Governo do Estado e aos representantes políticos pelas parcerias que resultaram em obras, investimentos em todas ás áreas, por um governo municipalista e presente nos 79 municípios de MS. Apresentou em público, o projeto para ampliação e reestruturação da nova fachada da Fundação Hospitalar, em primeira etapa, onde será aberto ala administrativa, e convidou os representantes do povo para fazer parte da parceria, num investimento de R$ 1,5 milhão de reais, onde o município arca com parte desse montante e o Estado, conforme anúncio do Secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, assumiu o compromisso de articular 50% do valor da obra. Enalteceu os préstimos destinados à Costa Rica por parte de Geraldo Resende, que resultaram, em ações e investimentos de sua importância para à saúde da população. Destacou, a aceleração da parte burocrática por parte de Adriana Tobal para fazer acontecer à Hemodiálise. Disse que sua gestão está fazendo de tudo para ser referência em saúde, ao ponto de Costa Rica ter investido no primeiro ano de mandato, R$ 9,6 milhões a mais do que gastou a gestão anterior em 2020. Constitucionalmente, o Município deveria gastar apenas 15% em saúde, mas devido à pandemia de Covid-19 e a retomada as ações da saúde, foram gastos 25% a mais.
 
A união entre Estado e Município com o apoio dos vereadores, vai melhor a qualidade de vida dos cidadãos nesta área prioritária que é a saúde, pois, a habilitação da Unidade de Nefrologia pelo Governo de MS, o nosso Centro de Hemodiálise é uma iniciativa que irá elevar a qualidade da prestação de serviços aos usuários da rede municipal de saúde em Costa Rica e vai atender à região. “O que antes era impossível para alguns, hoje não é sonho, é realidade”. "O tratamento em si já sacrificava o paciente, mas a viagem debilitava ainda mais. Esperamos melhorar a qualidade de vida dessas pessoas que poderão se tratar em nossa cidade e ainda, atender a demanda de toda região", salienta o prefeito costarriquense ao se recordar da reivindicação do saudoso empresário, Zelindo Pavan que serviu de inspiração para projetar um centro de hemodiálise para Costa Rica em seu plano de governo.
 
O secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, elogia a iniciativa. “Trata-se de uma iniciativa de grande significado e que, com certeza, irá salvar vidas. Além disso, vai propiciar um maior conforto para os pacientes que não precisarão mais viajar mais de 500 quilômetros para fazerem o tratamento. Só posso parabenizar o prefeito Cleverson Alves e seu vice, Roni Cota; o secretário municipal de Saúde, Jesus Baird e a Fundação Hospitalar de Costa Rica, na pessoa de sua diretora, Rogéria Eiks Paes Barbosa Platero e equipe e a cidade de Costa Rica por essa conquista”. “Jesus Baird, nosso secretário municipal de saúde e a gestão do prefeito Cleverson Alves, são exemplos de dedicação para a construção do sistema do nosso único de saúde (SUS), quer seja pela qualidade, acolhida, democratização na questão de acesso e continuidade de atendimento à nossa gente”.
 
Geraldo Resende falou do sucesso do enfrentamento à pandemia de Covid-19, que teve participação efetiva do Governo de MS e das 79 prefeituras, resultando no avanço das ações de saúde pública no Estado. “Estamos entregando uma nova saúde pública para MS e esses avanços se materializam em todos os municípios com obras importantes. O Governo Reinaldo Azambuja tem compromisso com à saúde pública, que nenhum outro governante teve. A regularização da saúde pública do Estado é notória e destaque para outras unidades da federação”. Finalizou seu discurso, dizendo que sua história com Costa Rica remonta há mais de 20 anos, como homem público, sempre promoveu ações e teve um olhar especial pela cidade. Costa Rica avança em estrutura na saúde pública, que só grandes cidade de MS, tem.  Avançar com a grandeza que a cidade merece, dá à cidade e à região a possibilidade de fazer hemodiálise aqui, pertinho der casa, é magnifico. Espero que Costa Rica avance cada vez mais nas parcerias e nas políticas públicas. Parabenizou a atuação dos vereadores, do prefeito Cleverson Alves e agentes políticos de Costa Rica que dão verdadeira aula da boa política, do compromisso e responsabilidade com à cidade quando se trata de união de todos em prol de Costa Rica e do bem comum. “Quando Costa Rica avança, os municípios do entorno também avançam, o impacto é muito forte”, por fim agradeceu o título de cidadão costarriquense que o faz ter mais carinho por Costa Rica e, anunciou o aporte financeiro de R$ 750 mil por parte do Governo de MS, para a nova ampliação da Fundação Hospitalar apresentada pelo prefeito costarriquense durante a inauguração do Centro de Hemodiálise.
 
Representando o Poder Legislativo, a presidenta da casa, professora mestra Manuelina Martins da Silva Arantes Cabral, ressaltou que o Legislativo vem trabalhando em conjunto com o Executivo, no sentido de atender aos anseios da população, cuidando para melhorar todas as áreas e melhorar a qualidade de vida de todos e olhando para a região. Essa união de esforços faz com que se possa colher bons frutos. Falou do olhar atento e do carinho que o Secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende têm por Costa Rica. Isso facilita cobrar mais e reivindicar o que for de demanda para o Município. Enalteceu a contribuição dada pelo Deputado estadual, Gerson Claro à Costa Rica e por fim, colocou o Legislativo à disposição do Executivo: “Estamos aqui para trabalhar juntos no que as nossa população precisar”, não esquecendo ainda, de render homenagens à memória da enfermeira Andreza Cristina Pereira da Costa.
 
O Deputado estadual Gerson Claro, em seu discurso, falou do modelo de gestão do Governo Reinaldo Azambuja, onde o secretário de saúde, Geraldo Resende dizia que teria que gastar menos com a máquina pública e investir mais na população. Ações efetivas em todos os 79 municípios sul-mato-grossenses e, que MS vive o seu melhor momento em se falando de economia pública e das obras que MS e Costa Rica receberam e ainda vão continuar recebendo. Foi enfático ao afirmar: “em harmonia, essa sintonia da administração do Executivo com a Câmara de Vereadores e com a população, é que faz as coisas darem certo em Costa Rica e também no Estado, onde existe uma parceria efetiva entre Governo, Prefeituras e Assembleia Legislativa. Isso reflete diretamente em prol da população”, complementa. Outro ponto que não esqueceu foi a missão do prefeito Cleverson Alves e do secretário de saúde, Geraldo Resende que vai ficar na história, pelo brilhantismo e show em gestão. Finalizou sua fala, solicitando para quem não vacinou ainda para procurar as unidades de saúde a fim de serem imunizados contra a Covid-19.    
 
Antes do atendimento, pessoas que precisavam do serviço de hemodiálise precisavam ir até a cidade de Paranaíba, a 260 quilômetros de Costa Rica. Como o tratamento é feito três vezes por semana, os pacientes percorriam até 1.560 quilômetros em três dia da semana.
 
“Saía de casa de madrugada e só voltava tarde da noite três vezes por semana. As viagens eram desgastantes”. Obrigada, Dr. Cleverson e sua equipe: estamos ganhando qualidade de vida em nosso tratamento”, disse Florinda Cristina de Souza, de 70 anos, em entrevista à equipe de reportagem da Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Costa Rica.
 
Unidade de Nefrologia – Hemodiálise
 
O Centro de Hemodiálise foi objeto de uma adequação e ampliação de 282 metros quadrados de área construída no complexo da Fundação Hospitalar de Costa Rica. É composto por 14 espaços (hal de entrada, espera, atendimento, administração, consultório, triagem multiprofissional, almoxarifado, utilidades, 4 banheiros com acessibilidade (2 masculinos e 2 femininos), tratamento hemodiálise, hepatite, sala de recepção, posto de enfermagem, guarda.
 
O projeto é da engenheira civil Melissa Cristina Pagliari, da empresa Pagliari Arquitetura Eireli, com sede no bairro Carandá Bosque, em Campo Grande/MS. Já o acompanhamento da parte técnica e fiscalização foi feita pelo engenheiro civil, Renato Barbosa de Melo, de Costa Rica, tendo como assessoria técnica a empresa Finnotti & Ono Consultoria e Treinamentos.
 
São 10 máquinas com capacidade para até 60 seções/dia. Essas máquinas são de fabricação alemã e tem garantia de 10 anos de funcionamento.
 
A água que abastece a unidade passa por análise, uma vez por mês, para garantir o padrão de qualidade.
 
De início, a unidade de Nefrologia – Hemodiálise de Costa Rica vai gerar 13 empregos diretos, sendo para um médico, 2 enfermeiros, 4 técnicos de enfermagem, um nutricionista, um psicólogo, um assistente social, um recepcionista, um serviços gerais e um faturista, porém devem ser circular diariamente pela unidade, 17 profissionais.
 
Colocando os equipamentos em funcionamento com o intuito de melhorar a qualidade de vida dos pacientes portadores da Insuficiência Renal Crônica (IRC) submetidos a essa forma de tratamento. Com essa implantação, será possível aumentar a sobrevida do paciente e diminuir os efeitos colaterais da hemodiálise.
 
O funcionamento das máquinas por profissional qualificado, visando assegurar segurança, qualidade e eficiência no atendimento e tratamento para o paciente.
 
O tratamento dialítico tem como objetivo a substituição parcial ou total da função renal, além de tentar promover uma sobrevida e melhor qualidade de vida para o paciente, enquanto o 10 mesmo aguarda um transplante de rins na fila de espera.
 
O Município de Costa Rica pretende firmar parcerias e atender toda a região, como Chapadão do Sul, Alto Taquari (MT), Paraíso das Águas, Figueirão, Alcinópolis, Chapado do Céu/GO e outros.
 
A homenageada
 
ANDREZA CRISTINA PEREIRA DA COSTA
 
O Centro de Hemodiálise de Costa Rica recebe o nome da técnica em enfermagem Andreza Cristina Pereira da Costa. Em 2013 Andreza deixou Manaus/AM acompanhada de seu convivente Pedro Otil Correa, e da filha ainda pequena Iohana Letícia Pereira da Costa, para morar em Costa Rica. Assim como diversos outros brasileiros, o casal migrou de região em busca de melhores condições de emprego.
 
E foi aqui que Andreza decidiu içar novos voos e se formou técnica em enfermagem pela FECRA (Faculdade de Educação de Costa Rica) no ano de 2017, em 05 de junho do mesmo ano em que começou a trabalhar na Fundação Hospitalar.
 
Apaixonada por cuidar das pessoas, ela sonhava com a graduação em enfermagem e já havia inclusive feito curso para atuar na hemodiálise. Andreza estava escalada para atuar aqui no Centro de Hemodiálise que hoje ganha seu nome para homenagear seus relevantes serviços prestados à população costarriquense.
 
Aos 45 anos, no cumprimento de suas funções, ela faleceu vítima de um acidente automobilístico ocorrido no dia 24 de janeiro de 2022.


Fonte: Prefeitura Munixipal de Costa Rica
 
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »