18/02/2022 às 10h04min - Atualizada em 18/02/2022 às 10h04min

Madrasta confessa que agrediu menino que morreu após infecção causada por chutes na barriga, diz polícia

Ela disse que não gostou do fato do enteado não ter feito tarefas escolares. Criança teve lesão no intestino e fratura no fêmur.

A madrasta do menino Davi Luiz Rodrigues Rosa, de 7 anos, confessou à polícia que agrediu o enteado, em Goianésia, no centro do estado. Ele morreu após uma infecção causada por chutes na barriga. O pai, André Luiz Santos Rosa, e a mulher, Vanária Rodrigues da Silva, estão presos.
Ela fala que foi em razão dele não ter feito as tarefas escolares. Ela não gostou e teria, então, dado chineladas e falou que deu um chute nessa criança de 7 anos”, disse a delegada Ana Carolina Pedrotti.

O laudo do Instituto Médico Legal apontou que a criança tinha lesões recentes no corpo, principalmente nos braços e pernas. Uma radiografia apontou que houve uma fratura no fêmur esquerdo. A causa da morte foi determinada como uma laceração no intestino.

g1 não conseguiu identificar a defesa dos presos até a última atualização dessa reportagem.
 

Eu conversei com o legista e ele me falou que essa lesão causada no intestino e essa no fêmur são lesões que causariam uma dor absurda na criança. Então, não seria uma mera alegação que ele [Davi] estava com dor de barriga, que foi o que disse o pai”, contou a delegada.
 

Testemunhas contaram que Davi foi agredido na segunda-feira (14). No dia seguinte, passou o dia na cama. Ele só foi levado para o hospital na madrugada de quarta-feira (16). Na unidade de saúde, os médicos constataram que a criança já chegou sem vida. O pai e a madrasta foram presos no mesmo dia. Em depoimento, André Luiz disse que não estava em casa no momento das agressões.

Davi foi enterrado na tarde de quinta-feira (17) em Silvanópolis (TO), cidade onde mora a mãe do menino.

Fonte: G1 Goías


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »