10/01/2022 às 10h10min - Atualizada em 10/01/2022 às 10h10min

Goiás vai vacinar 726 mil com idade de 5 a 11 anos contra a Covid

As qualificações para servidores sobre a vacinação infantil contra Covid-19 vão ocorrer nesta semana, entre segunda e quinta-feira (10 a 13 de janeiro). As doses devem chegar ainda na primeira quinzena deste mês ao estado de Goiás, que vai redistribuir aos municípios. A previsão é que a aplicação comece no início da segunda quinzena deste mês ainda. Goiás tem 726.580 crianças com idades entre 5 e 11 anos e que poderão receber a dose.

A Secretaria Estadual de Saúde de Goiás (SES-GO) informou que o treinamento será direcionado para os coordenadores estaduais de imunização e responsáveis pela Rede de Frio do Estado. O Ministério da Saúde (MS) será o responsável pelo treinamento, que vai abordar a vacina Pfizer pediátrica e a introdução do imunobiológico na campanha nacional de vacinação contra a Covid-19.

A SES-GO ainda informou que a capacitação vai tratar sobre a logística de distribuição e também à administração da vacina. O treinamento será realizado por videoconferência. O acesso ao link será divulgado às Coordenações Estaduais de Imunização com 30 minutos de antecedência e será restrito aos trabalhadores da Saúde.

A pasta ainda reforçou que, de acordo com o Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde, cabe aos municípios aplicarem as doses. A SES-GO ainda informou que o Estado de Goiás planeja, em conjunto com as gestões municipais, as estratégias de vacinação das crianças da faixa etária de 5 a 11 anos de idade, que serão adotadas conforme o quantitativo de doses recebidas do Ministério da Saúde.

A vacinação em Goiás se dará, segundo detalhes da SES-GO, por ordem decrescente de idade, ou seja, iniciando com as crianças de 11 anos e sendo, gradativamente, reduzida. A pasta entende que é a forma mais simples de ser entendida pela população e executada pelos municípios. É também mais eficiente, sem necessidade de laudos médicos que comprovem, por exemplo, uma comorbidade.

Secretário de saúde de Goiás, Ismael Alexandrino defende a vacinação por faixa etária porque, segundo entende, permite maior acesso à população. “Não exigiremos receita médica e o MS também se manifestou assim, duas semanas depois, após consulta pública que fizeram.” O titular da SES-GO diz que o intervalo será de oito semanas, da dose um para a segunda dose. “Em Goiás, (a vacinação) será de forma decrescente por idade, não por grupos de comorbidades, pois isso dificulta e atrasa o acesso, pois precisam pegar laudos, e unidades básicas já estão sobrecarregadas. Critério mais rápido e fácil, de 11 a 5 anos.”

Alexandrino acrescenta que vacinar por idade facilita muito a logística, além de ficar mais claro para a população sobre quem deve se vacinar. “É a idade. Tem 11 anos, vai. Completou 11 anos, a gente baixa para 10. E as cidades podem fazer isso em tempos diferentes, pois cada cidade tem proporções distintas no número de crianças. Se a gente coloca um critério a mais, como o Ministério está colocando, que é começar por quem tem comorbidades, muitas pessoas sequer têm o laudo da comorbidade, ou o laudo sumiu, ou algo neste sentido. A pessoa vai ter de ir de novo a uma unidade básica de saúde, ou na unidade especializada de saúde, e isso vai sobrecarregar ainda mais o sistema.”

Ele afirma que o estado precisa vacinar o maior número de pessoas no menor intervalo de tempo possível, tendo em vista que agora é o grupo de menor risco para a Covid-19, que é o grupo das crianças. “Mas nós precisamos lembrar que essas crianças, nos próximos dias, vão voltar para as aulas e elas podem, na sua movimentação, se contaminar. Apesar de ser menos grave em crianças, quando você tem um número muito exacerbado, isso pode trazer complicações.” O secretário acrescenta que é necessário ser célere na vacinação infantil e que, por isso, não haverá critérios diferentes.

Fonte: Do O Popular 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »