22/10/2021 às 11h06min - Atualizada em 22/10/2021 às 11h06min

ANEEL AUTORIZA IMEDIATO REAJUSTE DE 16% NA ENERGIA ELÉTRICA EM GOIÁS

A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou na quinta-feira (21) o Reajuste Tarifário Anual da Enel Distribuição, que vigora a partir de amanhã. Com isso, as tarifas de energia elétrica no Estado subirão, em média, mais 16,37%.

O reajuste para os consumidores residenciais, que representam mais de 85% de todos os clientes da Enel Goiás, foi de 16,37%. Esses clientes, que até então pagavam R$ 0,547/kWh na conta de energia, a partir de amanhã passarão a pagar R$ 0,637/kWh. Para os clientes de média e alta tensão, em geral indústrias e comércios de grande porte, o reajuste médio será de 14,21%.

Do reajuste total, de acordo com Enel, 13,14% são para cobrir os custos com a compra de energia, encargos setoriais e transmissão, sendo apenas 3,31% destinados à distribuidora para manutenção e investimento na rede. Segundo a Aneel, o reajuste seria ainda maior, mas foram adotadas medidas para redução do efeito tarifário, com destaque para a reversão dos recursos da Conta-covid, o diferimento de Saldo de Itaipu (associado ao Decreto 10.665/2021), e a compatibilização dos financeiros da Bandeira de Escassez Hídrica, a fim de neutralizar seu repasse à Parcela A.

Para a diretora da Aneel e relatora do processo, Elisa Bastos, sem nenhuma medida, o reajuste inicial da empresa seria de mais de 24%. Segundo a Enel, em função da redução do nível dos reservatórios das hidrelétricas, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) precisou acionar mais usinas termelétricas, que têm um custo de geração mais caro e impactou as tarifas. “A composição do reajuste foi, portanto, fortemente impactada pela crise hídrica enfrentada pelo país, com reflexo direto nos custos de compra de energia produzida pelos geradores, e pelos encargos setoriais”, informou a empresa.

Fonte: Folha de Jaraguá
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »