20/10/2021 às 12h59min - Atualizada em 20/10/2021 às 12h59min

Vereadora de Paraíso das Águas recebe ameaças e caso deverá ser investigado

Vereadora do PSD recebeu uma ligação anônima com ameaças

O prefeito municipal Anízio Andrade (DEM/Unidos Pelo Brasil) e o presidente da Câmara Municipal vereador Profº Leonardo (DEM/Unidos Pelo BrasiL) encaminharam ofício à Polícia Civil solicitando apuração no caso de ameaça contra a vereadora Profª Inês Iora Londero (PSD).

Os ofícios foram lidos em plenário durante a sessão legislativa, desta segunda-feira, dia 18 de outubro, às 19 horas.

Parte do documento diz: “Solicitamos que uma investigação profunda seja realizada, para elucidar os fatos e punir os culpados. A Constituição Federal garante ao vereador o direito à inviolabilidade por suas opiniões, palavras e votos, e nada e nem ninguém pode impedir o exercício de suas funções constitucionais, pois o vereador é o legítimo representante da sociedade e como agente político, acaba tomando a forma de um guardião da sociedade, pois verear significa zelar pelo bem do Município, por isso, qualquer tentativa de impedir o desempenho de seus trabalhos, é uma afronta direta a própria sociedade organizada e ao Estado Democrático de Direito”.

O ofício foi assinado pelo presidente da Câmara e outro ofício assinado pelo prefeito Anízio Andrade, com o mesmo teor, solicitando apuração do caso, para que o mais breve esclareça o crime.

AMEAÇA CONTRA A PARLAMENTAR

A vereadora de Paraiso das Águas Inês da Silva Iora Londero (Profª Inês), 43 anos, registrou Boletim de Ocorrência na Polícia Civil pelo crime de Ameaça. Na noite de quarta-feira, por volta das 20hs30 recebeu um telefonema em seu aparelho rural quando o emissor da ligação  a ameaçou com a seguinte frase: “Cuidado com o que você faz e com o que você fala, projetos são para serem votados e não para serem questionados”. O caso já está sendo investigado porque a parlamentar informou aos agentes que a ligação foi privada, sem o número do interlocutor. Por telefone fontes policiais confirmaram o pedido judicial para rastrear as chamadas recebidas pela vítima.

O que chamou a atenção dos policiais é o fato de Paraíso das Águas ser pacata e sem históricos de desafetos políticos. Os policiais tem acesso à tecnologia que permite revelar o número ligado, mesmo sendo feito através de uma ligação privada. O interlocutor (a) misterioso abafou a voz, tornando impossível verificar o sexo. A parlamentar mora num sítio há dez quilômetros da cidade e teme pela segurança.

Segundo o Boletim de Ocorrência que está no Sistema Sigo da Polícia Civil a vítima atribuiu a ameaça á sua função de vereadora. Única mulher no Parlamento de Paraíso das Águas Inês da Silva Iora Londero associou o crime ao exercício do mandato.

Durante depoimento na delegacia de Polícia Civil ela disse que não tem a mínima ideia da identidade do autor da ameaça.

Fonte: BNCNotícias

 
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »