24/08/2021 às 10h02min - Atualizada em 24/08/2021 às 10h02min

ESTUDANTE ESFAQUEOU COLEGA APÓS SER ADVERTIDO POR 'IMPORTAR SEXUALMENTE' OUTRA GAROTA, DIZ DELEGADO

Um estudante de 16 anos deu uma facada em uma colega, de 15, dentro de uma escola após ela o repreender de uma importunação sexual dele contra uma amiga, informou o delegado Queops Barreto. O caso aconteceu na manhã desta segunda-feira (23) dentro do Colégio Estadual Polivalente Professor Goiany Prates, em Goiânia. O adolescente foi apreendido pela polícia.

“Na sexta-feira anterior, ele importunou sexualmente uma das amigas da vítima. E a vítima e essa amiga o repreenderam. Nesta segunda-feira, ele levou essa faca para o colégio e desferiu a facada”, disse o delegado.
O G1 não conseguiu localizar a defesa do adolescente para que se posicionasse até a última atualização desta reportagem.

A estudante foi levada para uma unidade de saúde para receber atendimentos, mas passa bem. Em áudio enviado a colegas, a aluna disse que precisou levar três pontos e tranquilizou os amigos.

"Eu estava indo beber água e quando eu voltei, ele [aluno] simplesmente botou a faca no meu pescoço. Eu desmaiei de nervoso, mas estou viva, tomei três pontos no pescoço, estou bem", disse a estudante.

O delegado informou ainda que o adolescente tem diagnóstico de transtornos psicológicos e que encontrava-se apreendido na Delegacia de Polícia de Apuração de Atos Infracionais (Depai) à espera de decisão judicial sobre que medida disciplinar seria aplicada a ele, até o final desta tarde.

"Esse adolescente já está diagnosticado com transtornos psicológicos. Já vem fazendo tratamento em algum tempo e isso foi levado em consideração pelas investigações", disse o delegado.

Agressão

A agressão aconteceu por volta de 8h50, durante o recreio. Segundo os bombeiros, a adolescente foi atingida na nuca. Ela foi levada ao Centro de Atenção Integrada à Saúde (Cais) de Campinas para receber o curativo. Logo depois, ela recebeu alta.

Segundo a Secretaria de Estado da Educação, o aluno que deu a facada estuda no 1º ano do Ensino Médio e estava com a faca escondida na mochila.

No final da manhã, o superintendente de Segurança Escolar, coronel Mauro Vilela, havia informado que o agressor atacou a jovem por ciúmes. No entanto, a Polícia Civil apurou que a motivação não havia sido esta.

O coronel explicou ainda que o aluno sempre foi acompanhado por uma professora de apoio por ter déficit de atenção e bipolaridade.

A Secretaria de Estado da Educação disse que equipes da gerencia de saúde vão na unidade para ouvir os profissionais da educação e os estudantes para conversarem sobre o ocorrido, fazendo um acolhimento sobre o impacto do caso na comunidade escolar.


Fonte: G1
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »