07/07/2021 às 16h20min - Atualizada em 07/07/2021 às 16h20min

SAÚDE INVESTIGA SE 1,7 MIL PESSOAS TOMARAM IRREGULARMENTE TRÊS DOSES DE VACINA CONTRA A COVID-19 EM GOIÁS

A Secretaria de Estado de Saúde está apurando se 1,7 ml pessoas tomaram de maneira irregular três doses de vacina contra a Covid-19. O órgão, agora, quer verificar se houve uma atitude errada por porte dessas pessoas ou se aconteceram falhas ao registrar os dados no sistema. Nenhuma das fabricantes dos imunizantes usados no país recomenda a aplicação dessa quantidade de doses.

“Nós temos 1.772 pessoas que constam no sistema de registro de doses da base estadual que tomaram três doses, com laboratórios diferentes e em datas diferentes, por isso acende o alerta de uma possibilidade de uma terceira dose”, disse Flúvia Amorim, superintendente de Vigilância em Saúde.

Os dados colhidos no sistema estadual serão encaminhados para os municípios para que eles verifiquem a situação e determinem se houve uma falha no registro ou se algumas pessoas realmente tomaram três doses, retirando a chance de outras pessoas se imunizarem.

“Caso essa pessoa tenha realmente tomado três doses, a gente tem uma questão legal e uma questão moral. Moral porque ela tirou a oportunidade de outra pessoa que ainda não tem proteção nenhuma. E uma questão legal, porque vamos encaminhar ao Ministério Público para que seja tomada as devidas providências, porque ele fez algo que não é recomendado.

Amorim ressalta ainda que não existem estudos completos sobre o que pode acontecer com quem toma doses a mais do que o recomendado.

Erro no sistema

Em março deste ano, duas médicas de Goiânia denunciaram erros nos cartões virtuais de vacina em um aplicativo do Sistema Único de Saúde, pois está registrado que elas receberam três doses de vacinas contra a Covid-19. Elas afirmam terem tomado duas doses da CoronaVac, mas nos registros virtuais constam uma primeira dose de AstraZeneca.

A Secretaria Municipal de Saúde informou na época que houve erro na digitação dos dados no Sistema do Programa Nacional de Imunizações da Covid-19 (SI-PNI-Covid-19) do Ministério da Saúde (MS). Esse erro, inclusive, foi avisado ao MS, que é o responsável pela exclusão do registro da dose da vacina Covishield/Fiocruz não recebida.

A secretaria reforçou que a falha na inserção dos dados "não vai prejudicar as profissionais, nem a quantidade de doses disponíveis na secretaria, pois esta nunca foi aplicada".

Vacinação

Goiás recebeu 4.301.100 doses de imunizantes contra a Covid-19. Segundo a Secretaria de Estado de Saúde foram aplicadas 2.418.185, sendo 774.766 como reforço.

Fonte: G1
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »