15/06/2021 às 09h07min - Atualizada em 15/06/2021 às 09h07min

Fundação Chapadão alerta sobre início do vazio sanitário da soja

A ferrugem asiática da soja, principal doença da cultura, já causou grandes prejuízos aos produtores rurais.  E continua demandando grandes investimentos em pesquisa e experimentação. Diversas estratégias de controle da doença podem ser adotadas, contudo o uso de fungicidas é a principal medida efetivamente usada. Após duas décadas da doença em nosso país, o fungo causador da doença vem cada vez mais se tornando resistente às moléculas existentes.
É sabido que o fungo só sobrevive em plantas de soja vivas. Assim, o vazio sanitário da cultura da soja, tem como objetivo reduzir a fonte de sobrevivência do fungo e consequentemente abaixar a população do fungo para a próxima safra. Tao importante é, a medida do vazio sanitário é prevista em legislação dos estados produtores da oleaginosa, incluindo Mato Grosso do Sul.
Em MS a Iagro é a responsável pela fiscalização, notificação e encaminhamento de multa aos produtores rurais que permitem plantas voluntárias no período do vazio sanitário, com nesta terça-feira, 15 de junho e segue até o dia 15 de setembro.
Diante da importante medida preventiva, a Fundação Chapadão emitiu um alerta. “O período de início do vazio sanitário da soja vai começar. A erradicação das plantas guaxas é essencial para reduzir na entressafra e prolongar ao máximo o início da doença na safra 2021/22”.
Evite a proliferação da ferrugem asiática e multas. Percorra sua propriedade e elimine eventuais plantas vivas de soja no período do vazio sanitário.
 
 
 
Fonte: Assessoria de imprensa Fundação Chapadão
67-3562-2032 (Drº Lucas Fantin – Doenças em Cultura)
ou e-mail: lucasfantin@fundacaochapadao.com.br.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »