16/02/2019 às 11h38min - Atualizada em 16/02/2019 às 11h38min

Um jogo antes de clássico, Felipão prepara Palmeiras com rodízio pela última vez no Paulistão

Técnico promete mudar bem menos o time partir da semana que vem

O Palmeiras encerra neste sábado, com mais um treino fechado à imprensa, sua preparação para enfrentar a Ferroviária, às 17 horas (de Brasília) de domingo, em Araraquara, pelo Campeonato Paulista. Apesar do mistério, o técnico Luiz Felipe Scolari fará muitas mudanças novamente no time titular.
 
O jogo entre Ferroviária e Palmeiras terá transmissão ao vivo no canal Premiere para todo o Brasil e acompanhamento em tempo real com vídeos no GloboEsporte.com.
 
Segundo o treinador, essa deve ser a última partida de um revezamento quase que completo na escalação, algo que foi feito nas seis primeiras partidas do torneio. A rodada seguinte será o clássico em casa contra o Santos.
O único jogador a atuar em todos os compromissos como titular até aqui foi Dudu, principal nome do elenco e que dificilmente sofre de problemas físicos. Ele foi o segundo atleta que mais vezes jogou na temporada passada (abaixo apenas de Willian).
– Fico feliz pela confiança do treinador, dos jogadores. Venho sempre me preparando na pré-temporada, no dia a dia. Chego sempre antes de todos para fazer o trabalho. Quem vive aqui sabe meus horários, dos trabalhos que eu faço – diz.
Se provavelmente contará com Dudu entre os titulares pela sétima vez, Felipão desta vez já não teria Gustavo Scarpa. O meia sofreu entorse no tornozelo esquerdo após levar uma tesoura por trás e será desfalque por até três semanas na Academia de Futebol.
A tendência é que o treinador mude não só o meio-de-campo, mas também toda a defesa. Com rodízio inclusive entre os goleiros, é possível que, depois de Fernando Prass ter enfrentado o Bragantino, seja a vez de Jailson começar jogando.
– Eles sabiam que nos seis primeiros jogos, jogariam três jogos uma equipe, três jogos praticamente outra equipe, e a partir do sétimo para oitavo em diante, as modificações serão bem menores. Três, duas, dependendo dos cartões amarelos, de lesões – argumenta Felipão.
 
Fonte: Globo Esporte
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »