05/11/2020 às 11h17min - Atualizada em 05/11/2020 às 11h17min

Pedreiro encontra carteira com R$ 860 e devolve para dono pagar mensalidade de faculdade, em Goiânia

Frentista Arthur Gomes, de 19 anos, perdeu a carteira enquanto pedalava de bicicleta, após sair do trabalho. Sem acesso à internet, Divalci Teixeira pediu ajuda para amigo para localizar jovem.

O frentista Arthur Wanderson Alves Gomes, de 19 anos, foi surpreendido com a honestidade de um pedreiro de Goiânia, que encontrou a carteira dele com documentos e R$ 860 e o procurou para devolvê-la. Segundo Arthur, ele tinha acabado de sacar o dinheiro para pagar a mensalidade da faculdade de direito.

O jovem perdeu a carteira após sair do posto de combustíveis onde trabalha, no Setor Bueno, na terça-feira (3). Ele pedalava de bicicleta quando sentiu falta do objeto. O jovem ainda refez o percurso procurando pela carteira, mas não obteve sucesso.

 

“Percebi uns cinco minutos depois, quando bati a mão no bolso e não senti a carteira. Voltei, procurei tudo, conversei com algumas pessoas na região, mas ninguém tinha visto”, conta.

 

Arthur chegou a divulgar um pedido nas redes sociais para tentar encontrar a carteira, mas foi por causa do número de telefone de uma autoescola, que estava no verso da carteira de habilitação dele, que foi possível recuperar o objeto.

Quem encontrou a carteira foi o pedreiro Divalci Teixeira Mariano, de 49 anos. Ele também voltava do trabalho de bicicleta quando viu o objeto caído no meio-fio.

“Procurei o telefone do dono, mas não tinha. Como não tenho internet em casa, fui no meu amigo pedir para ele procurar o nome do rapaz. Aí ele viu o número da autoescola, ligou lá e conseguiu descobrir o contato dele. Ligou para ele e passou meu telefone”, relata Divalci.
Arthur foi até o trabalho do pedreiro, no Setor Campinas, na quarta-feira (4), e buscou a carteira com tudo dentro.

 

“Tive muita sorte, porque hoje em dia é muito difícil encontrar pessoas honestas assim”, afirma.

Valor simbólico para aposta

 

Arthur conta que ainda tentou oferecer uma recompensa de R$ 50 para o senhor que encontrou a carteira. Ele não aceitou o valor, mas fez um pedido inusitado.

 

“Ele me pediu apenas R$ 3 para ele fazer uma ‘fezinha’, uma aposta na loteria”, conta.

 

O pedreiro explica por qual motivo não aceitou a recompensa de R$ 50.

“Não é porque eu devolvi que tenho que receber alguma parte. Não é fazendo pouco caso da oferta dele não, mas é que pessoas trabalhadoras assim não merecem perder o dinheiro suado. Só aceitei o valor da fezinha”, explica Divalci.

Segundo o pedreiro, Arthur ficou extremamente grato por recuperar a carteira.
 

“Ele saiu feliz demais. Sei que tem muitas pessoas ruins no mundo, mas tem muita gente honesta também”, conclui o pedreiro.

Fonte: G1Goiás

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »