28/07/2020 às 11h13min - Atualizada em 28/07/2020 às 11h13min

Delegada desabafa após encontrar corpo que pode ser de menino desaparecido em Goiânia: 'Estamos consternados'

Familiares de Danilo Souza, que sumiu ao ir à casa da avó, foram chamados novamente para delegacia para serem ouvidos. IML trabalha para identificar corpo.

Após dias de trabalho à procura por Danilo Souza, de 7 anos, a delegada Ana Elisa Gomes e toda a equipe de policiais da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) ficaram abalados com o final que a história pode ter. O corpo de uma criança foi encontrado na segunda-feira (27), em um matagal no Parque Santa Rita, em Goiânia, e pode ser o do garoto.

 

“Tudo indica que pode ser o corpo mesmo do Danilo. [...] Nós da DPCA estamos consternados. Eu fico muito triste com esse desfecho. Nós nos desdobramos, esforçamos muito, trabalhamos incansavelmente pra um final tão triste”, diz delegada.

 

Danilo havia desaparecido há cerca de uma semana, ao sair para ir à casa da avó. O corpo foi encontrado pela equipe náutica e cães farejadores do Corpo de Bombeiros em uma área de lamaçal na mata fechada, que fica a poucos metros da casa de Danilo. Porém, é preciso que o Instituto Médico Legal (IML) faça os exames para confirmar se é mesmo do garoto.

“Não existia nenhuma situação semelhante sendo apurada aqui na região, nenhuma criança desaparecida e é o corpo de uma criança, mas é necessário fazer a identificação dele. Não é possível afirmar, nesse momento, se houve violência física e, se houve, qual violência”, explicou também a delegada.

Após a localização do corpo, a mãe do Danilo, o padrasto e outras pessoas próximas foram chamadas novamente à delegacia para prestar novos depoimentos, na segunda-feira à noite.

Se os exames confirmarem que o corpo é do menino, o caso será passado para a Delegacia de Investigação de Homicídios (DIH). Enquanto não há o resultado da análise, a equipe da DPCA continua apurando o desaparecimento do garoto.

Superintendente adjunto da Polícia Científica, Ricardo Matos explicou que podem ser usados até três procedimentos para descobrir a identidade do corpo encontrado. Primeiro é tentada a identificação por digital, depois por arcada dentária e, se nenhum desses exames conseguir confirmar, eles tentam a comparação por DNA.

"Como é uma criança, há dois problemas. Ainda que o corpo tenha impressões digitais, é comum que crianças não tenham registro civil, o que dificulta uma comparação. Mesmo com as digitais do corpo, não temos com o que comparar. Da mesma forma no caso da arcada dentária. Somente se a criança tiver passado por algum odontólogo que tenha ali algum registro, raio X etc", explicou.

Desaparecimento

 

Danilo desapareceu no dia 21 de julho. Segundo o relato da família para a Polícia Civil, ele estava brincando na porta de casa quando entrou e disse à mãe que iria para a casa da avó, que mora uma rua acima. Porém, não foi mais visto depois disso.

A polícia chegou a divulgar imagens de câmeras de segurança que mostram uma criança pedindo comida em um restaurante. Apesar da semelhança, a mãe não reconheceu o menino da gravação como sendo o filho e a Polícia Civil concluiu que realmente não era Danilo que aparecia nas imagens.

No dia seguinte ao desaparecimento, o Corpo de Bombeiros iniciou as buscas pelo garoto. Inclusive, tinham procurado na mata em que o corpo de uma criança foi achado na segunda-feira, quando equipes voltaram ao local para nova vistoria.

De acordo com a corporação, o local em que o corpo estava era de difícil acesso e não havia sido explorado antes. Também de acordo com a corporação, apesar de ser uma área alagada, o corpo não estava submerso, pois foi encontrado fora da água.

Fonte: G1Goiás


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »