27/07/2020 às 11h20min - Atualizada em 27/07/2020 às 11h20min

Polícia acredita que menino filmado pedindo dinheiro em restaurante é o mesmo que sumiu ao ir à casa da avó

Familiares de Danilo de Sousa Silva, de 7 anos, desaparecido há seis dias em Goiânia, disseram à polícia não se sentirem seguros em afirmar que a criança da imagem seja Danilo. Delegada diz que desaparecimento é um 'grande mistério'.

A Polícia Civil divulgou na manhã desta segunda-feira (27) um vídeo de câmeras de segurança de um restaurante de Goiânia que mostra um menino sozinho entrando no estabelecimento. A polícia acredita ser Danilo de Sousa Silva, de 7 anos, que está desaparecido há seis dias após sair para ir à casa da avó. Familiares do menino disseram à polícia que não se sentiam seguros em afirmar que a criança da imagem seria Danilo (Veja vídeo acima).

"Nós estivemos na residência da mãe e em contato com outros familiares da criança afim de que reconhecesse ou não essa criança que aparece nas imagens. Eles não estão seguros em dizer que se trata realmente de Danilo. A mãe disse que Danilo usava uma bermuda daquele jeito que o menino está vestido nas imagens, mas ela não reconhece a camiseta nem o chinelinho que aquele menino usa. Nós trabalhamos com a hipótese de que realmente se trate do Danilo, mas pode ser que não seja a criança", relatou a delegada Ana Elisa Gomes.

A polícia teve acesso ao vídeo no sábado (25). Na imagem é possível ver quando uma criança, sozinha, entra em um restaurante segurando uma vasilha vermelha e conversa com uma funcionária. De acordo com a corporação, uma funcionária relatou que o menino teria pedido comida, se identificou como Danilo e disse que teria 6 anos.
 

"Os funcionários foram bem categóricos em confirmar que ele estava sujinho,aparentemente mesmo sozinho. Até nas imagens a gente consegue ter um alcance um pouco amplo e a gente percebe que ele entra sozinho no restaurante, sai sozinho e, até a esquina, ele não teve contato com ninguém, nenhum outro adulto", explica a delegada.

 

A mãe da criança disse à polícia que Danilo não tinha a liberdade de sair de perto da casa onde moram, no Parque Santa Rita, mas que ele não se sentia tímido em pedir doações, assim como a criança que aparece no vídeo pedindo comida. Mesmo assim, a mãe não se sentiu segura em afirmar que seria Danilo por não reconhecer a forma em que o menino caminha.

 

"A mãe disse que ele não tinha timidez, não era acanhado em pedir doações. Por essa razão ela acredita que exista a possibilidade de aquele comportamento ser do filho. Mas, ela disse que é bem visível a forma daquela criança caminhar no vídeo. Ela não reconhece aquele caminhar como sendo o do Danilo", explica a delegada.
 

Desapaciento é um "grande mistério", diz delegada

 

A Delegacia de Proteção a Criança e Adolescente fez buscas durante todo o fim de semana, inclusive em uma cisterna desativada que fica na casa da família, após depoimentos de pessoas próximas apontarem suspeitas de um familiar ter envolvimento no sumiço da criança.
 

A delegada Ana Elisa Gomes explico que não descarta nenhuma possibilidade e que as equipes continuam fazendo buscas tanto no Parque Santa Rita, onde criança desapareceu, quanto na região do Dergo para encontrar a criança que aparece no vídeo e assim, afirmar ou descartar que possa, de fato, ser Danilo de Sousa Silva.

"Por isso é tão importante que a gente tenha atenção com todas as possibilidades. As pessoas da região ali acreditam que um familiar do Danilo tenha algum envolvimento no suposto desaparecimento. Nós já fizemos algumas diligências e perícias. Fizemos buscas na casa do Danilo. Na cisterna da casa do Danilo. Nos objetos que estão guardados na casa. Claro que com auxílio do Corpo de Bombeiros Militar que também rastreou toda a mata nas imediações da casa. Realmente, o desaparecimento do Danilo é um grande mistério", explica a delegada.

Desaparecimento

 

Danilo desapareceu no último dia 21, no Parque Santa Rita, em Goiânia. A mãe, Gracilene Silva disse que ele estava brincando na porta de casa quando, por volta das 17h, entrou correndo e disse que iria para a casa da avó. Desde então, não foi mais visto.

“Ele tinha costume de ir para a avó dele porque é perto, é na rua de trás. As primas dele moram aqui perto também, os parentes moram todos aqui perto, então ele tinha o costume de ficar andando, mas só aqui, mais longe ele não ia”, disse a mãe.

A avó Maria das Garças Silva prestou depoimento na delegacia e disse à TV Anhanguera que está desesperada e que neto não apareceu na casa dela.

 

"Ele falou para mãe dele que ia lá para casa e não foi. Meu coração está aos pedaços. Não durmo à noite direito".
 

Fonte: G1Goiás

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »