15/07/2020 às 11h08min - Atualizada em 15/07/2020 às 11h08min

Bares e restaurantes têm movimento intenso no primeiro dia de reabertura, em Goiânia

Setor voltou a funcionar após quase quatro meses fechado. Abrasel disse que número de clientes foi satisfatório e que 35% dos estabelecimentos ainda não reabriram.

Os bares e restaurantes que reabriram na terça-feira (14) tiveram movimentação intensa, em Goiânia. Após quase quatro meses fechados, o setor voltou a funcionar seguindo regras específicas para evitar a contaminação por coronavírus. A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes em Goiás (Abrasel) considerou o numero de clientes como satisfatório e informou que 35% dos estabelecimentos ainda não reabriram.

O horário de abertura de cada estabelecimento é livre, mas todos devem fechar até meia-noite. Os bares precisaram limitar a quantidade de clientes à metade da capacidade total. As mesas ficaram separadas por uma distância mínima de 2 metros e os protocolos de higienização foram reforçados.

“Estávamos com muita saudade de voltar à vida social com os amigos. E com essas medidas de segurança adotadas dá muito conforto para nós", disse o médico Márcio Machado.

Em um dos estabelecimentos, o cardápio virou digital. Em outro restaurante, os condimentos oferecidos aos clientes foram individualizados e talheres e guardanapos são entregues dentro de um pacote lacrado.

"As mudanças que o decreto nos propôs foram com muita radicalidade, mas estamos abertos para continuar empreendendo", disse Bony Melo, dono do bar.
 

Garçons também ficaram felizes com a reabertura dos bares. “Estava com ansiedade para voltar. A gente que é garçom gosta de trabalhar com o público”, contou Johnnata Américo Domingos Menezes.

O presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes em Goiás (Abrasel), Fernando de Oliveira Jorge, considerou como satisfatório o movimento para a primeira noite de reabertura. “Os bares que reabriram tiveram uma boa demanda de clientes. Alguns tiveram algumas filazinhas de espera, mas tudo com muita passividade e respeito. Acredito que a avaliação é muito positiva”, disse.

 

Parte dos bares fechada

 

Porém, alguns bares preferiram não reabrir nesse primeiro momento. Alguns não conseguiram se adaptar a tempo. “Ainda não consegui angariar um capital para poder reabrir”, disse Osmarina Dantas, dona de um bar no Setor Campinas.

Outros vão manter apenas as vendas por entrega nos próximos dias. “Esse é o momento de preservar nossas vidas e dos nossos clientes”, explicou Thiago Ferreira Faria.

O presidente da Abrasel explicou que cerca de 35% dos bares não reabriram no primeiro dia, mas que eles devem voltar às atividades nas próximas duas semanas. “O processo passa por treinamento de equipe, troca de estoque, novo cardápio, situação que está fazendo os empresários abrirem gradualmente”, completou.

 

Decreto

 

decreto que permitiu a reabertura do comércio em geral em Goiânia foi publicado na segunda-feira (13) e seguiu o mesmo modelo das determinações estaduais. Os horários para cada setor abrir são diferentes.

A Prefeitura de Goiânia informou que começa nesta quarta-feira (15) a fiscalização dos estabelecimentos como shoppings, bares e restaurantes para verificar o cumprimento das exigências do decreto. Em caso de desrespeito, a multa é de R$ 4,7 mil.
Fonte: G1Goiás


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »