06/05/2020 às 14h17min - Atualizada em 06/05/2020 às 14h17min

Homem é preso suspeito de balear a ex-mulher e dois amigos dela por não aceitar fim da relação, em Aragarças

Segundo polícia, ele foi até a casa de uma amiga da ex e abriu fogo contra os presentes, que receberam atendimento no hospital e foram liberados. Homem alegou que 'perdeu a cabeça'.

Um homem de 40 anos foi preso suspeito de atirar na ex-mulher e em dois amigos dela - um homem e uma mulher - em Aragarças, região oeste de Goiás. Segundo a Polícia Civil, ele efetuou os disparos por ciúmes, uma vez que não aceitava o fim da relação, encerrada pela vítima há sete meses. Detido, o suspeito alegou que estava bêbado e "perdeu a cabeça".

A Polícia Civil informou que o investigado tem advogado, mas não soube informar o nome do profissional para que a reportagem pedisse um posicionamento sobre o caso.

Os três feridos, que não tiveram as idades reveladas, foram socorridos e levados a um hospital. Após receberem atendimento, elas receberam alta.

De acordo com as investigações, irritado com o término, o homem foi até a casa onde a ex estava, no último sábado (2), invadiu o imóvel e abriu fogo com as pessoas que estava no local e fugiu em seguida.

Na terça-feira (5), ele se apresentou espontaneamente na delegacia, quando já não havia mais flagrante. No entanto, a Justiça já tinha expedido um mandado de prisão preventiva contra ele, que foi cumprido imediatamente.

De acordo com o delegado Ricardo Galvão, o homem admitiu que efetuou os disparos, mas alegou que havia ingerido bebidas alcoólicas, "ficou nervoso" e "perdeu a cabeça". "Ele só não matou as duas mulheres porque não acertou todos os disparos, mas a intenção dele era essa. Já em relação ao homem, entendemos que o disparo foi acidental", disse o delegado ao G1.

 

Galvão afirmou ainda que o suspeito tem várias passagens criminais, por ameaça, lesão corporal e descumprimento de medida protetiva contra a ex-mulher.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »