13/03/2020 às 10h34min - Atualizada em 13/03/2020 às 10h34min

Governo suspende eventos, proíbe torcidas em jogos e muda rotina dos servidores após confirmar casos de coronavírus em Goiás

Após o anúncio dos três primeiros casos confirmados de coronavírus em Goiás, o governador Ronaldo Caiado (DEM) anunciou um plano de contingência com uma série de medidas para evitar o avanço da doença no estado (veja abaixo). Para isto, será publicado um decreto de emergência em saúde pública.
As ações interferem no funcionalismo público e em situações que envolvam uma grande quantidade de pessoas,. "Pedi aos meus secretários que estabeleçam horário de chegada dos servidores. Por exemplo, quem tem carro pode chegar em certo horário e quem anda de ônibus, outro horário, para evitar aglomeração de pessoas nos coletivos", declarou o governador.
O secretário Estadual de Saúde, Ismael Alexandrino, classificou eventos com mais de 100 pessoas como de "grande porte", os quais devem ser cancelados durante a vigência do decreto. A medida inclui torneios de futebol com participações internacionais, shows, seminários e palestras. Os organizadores devem receber um comunicado oficial determinando o cancelamento.
O governador afirma que novas medidas podem ser adotadas. Caiado explica que o decreto de emergência traz função burocrática para facilitar contratações e licitações. A compra de material de saúde deve seguir os preços fixados nas planilhas do Ministério da Saúde.
As pessoas infectadas em Goiás são três mulheres: uma idosa de 61 anos, moradora de Rio Verde, região sudoeste de estado, que esteve recentemente na Espanha; e duas mulheres de Goiânia, com 31 e 38 anos, que viajaram, respectivamente, para os Estados Unidos e Itália.
O governador aconselhou à população evitar aperto de mãos, abraços e beijos no cumprimento. As instruções são repassadas por profissionais do setor de infectologia, segundo Caiado, como medidas básicas contra a disseminação de vários tipos de vírus, incluindo o coronavírus.
"Por que não cumprimentar simplesmente elevando o cotovelo? A mão é uma grande transmissora porque o vírus tem vida de nove dias. Quando se cumprimenta alguém com a mão, pode-se ampliar a transmissão do vírus. Evitar abraços e beijos no rosto são válidos", recomenda o governador.
A gerente de epidemiologia da saúde, Flúvia Amorim, diz que o órgão funciona 24 horas para tentar conter a dispersão do vírus no estado. "Temos equipes nas secretarias municipais de Saúde que trabalham em conjunto para fazer o monitoramento e conter o contágio do vírus", explica Amorim.
Veja as medidas anunciadas para conter o coronavírus em Goiás:
Suspensão de grandes eventos públicos no estado (com mais de 100 pessoas);
Proibição da presença de torcedores em partidas do Campeonato Goiano de Futebol;
Instalação de salas modulares no Hospital do Servidor Público Fernando Cunha, vinculado ao Ipasgo, para fazer a triagem das pessoas que tiverem os sintomas de coronavírus;
Disponibilização de 222 leitos para atendimento no Hospital do Ipasgo, sendo 40 para isolamento;
Vacinação dos idosos em casa para evitar contato com pacientes na rede pública de saúde;
Escalonamento de horários de servidores públicos estaduais que usam transporte coletivo para evitar grandes aglomerações em terminais;
Os servidores do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO) que voltarem de férias ou licenças ficarão afastados por 14 dias e trabalharão de casa;
Compromisso com empresas de ônibus para desinfecção dos coletivos com mais frequência;
Compromisso com shoppings centers para desinfecção das mesas, banheiros e cinemas com mais frequência.

Fonte : G1/Goias

 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »