06/03/2020 às 15h18min - Atualizada em 06/03/2020 às 15h18min

Falso dentista é preso suspeito de atuar há 12 anos usando registro de profissional habilitado, em Goiás

Segundo delegado, ele trabalhava em quatro cidades e cobrava metade do valor de mercado pelos serviços. Após ser detido, ele foi autuado e responderá em liberdade.

Um homem, que não teve a identidade divulgada, foi preso por exercício ilegal da odontologia, em Israelândia, a 190 km de Goiânia. Segundo a Polícia Civil, ele usava o registro profissional de uma pessoa habilitada, mas não tinha qualquer formação na área. As investigações apontaram que ele atuava há cerca de 12 anos de forma ilegal.
O investigado foi levado à delegacia e assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) na quinta-feira (5). O delegado Gylson Mariano, titular da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra o Consumidor do Estado de Goiás (Decon) e responsável pelo caso, disse que, como a pena para o crime é de até dois anos de prisão, o investigado foi autuado e responderá em liberdade. Uma audiência deve ser marcada, na qual ele se comprometeu a comparecer.
"Ele fazia todos os serviços de odontologia e implantodontia sem ter nenhuma formação. Ele cobrava cerca de 50% do valor de mercado para cada serviço, como limpeza, obturação, implantes", detalhou o delegado.
O profissional cujo registro era usado pelo suspeito não sabia da situação e também é considerado vítima.
As investigações apontaram que ele atuou em Iporá e Jaupaci. No entanto, levantou suspeitas por atender apenas aos finais de semana em Campestre. Já em Israelândia ele atenderia em horário comercial.
 Segundo o delegado, o falso dentista usava uma casa alugada para atender aos pacientes, local que foi encontrado em mas condições de higiene, assim como os aparatos odontológicos apreendidos.


Fonte: G1Goiás
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »