20/02/2020 às 14h08min - Atualizada em 20/02/2020 às 14h08min

Polícia resgata duas idosas em situação degradante e prende duas pessoas por maus-tratos, em Anápolis

Segundo delegado, uma mulher detida é suspeita de ameaçar a mãe de morte e já ter agredido filhos e irmãos. No outro caso, homem teria mantido idosa trancada em barraco sem água e energia elétrica.

 Polícia Civil atendeu dois casos de maus-tratos a idosos em Anápolis, a 55 km de Goiânia, em um único dia. Duas pessoas foram presas e as vítimas, que viviam em situação degradante e insalubre, foram resgatadas. Enquanto uma idosa vivia trancada em uma casa sem água e luz, a outra era ameaçada de morte constantemente pela filha.
As duas ocorrências foram registradas na quarta-feira (19). Pela manhã, uma mulher de 48 anos foi presa pelo crime praticado contra a mãe, de 70. Segundo apurado pela polícia, a idosa era constantemente humilhada e ameaçada pela suspeita.
"A família informou que essa situação acontecia há cinco anos. Já havia denúncias dobre o caso e a equipe da polícia já tinha ido averiguar, mas a idosa ocultava a situação por medo", disse o delegado Manoel Vanderic.
Porém, durante a última ameaça, a idosa chegou a pegar uma faca para atentar contra a filha, mas foi impedida por outro filho. Diante dessa situação, o caso foi denunciado. A mulher presa já tem um longo histórico de violência contra a família.
"Ela é muito agressiva. Já agrediu o pai idoso, que morreu há dois meses e os filhos, de 15, 18 e 22 anos. Ela também já responde a um processo criminal por agredir os irmãos homens. Ela é bem violenta", pondera.
Após o flagrante, a idosa optou por voltar para casa.

Sem luz e água

No segundo caso, na parte da tarde, um homem de 55 anos foi detido suspeito de maus-tratos contra uma idosa, de 80. O delegado informou que eles não tinham grau de parentesco, mas o homem afirmou que viviam em união estável, o que a polícia não acredita.
Vanderic disse que a mulher era mantida trancada dentro de um barracão nos fundos de um terreno. A situação chocou até mesmos os policiais.
"Não tinha energia, não tinha água. Ela fazia as necessidades dentro de um cômodo, que tinha muita coisa acumulada de meses. Um mau cheiro muito forte", relata.
A investigação apurou que a situação já persiste há anos e que o homem se apropriava da aposentadoria da idosa.
"Ele ia lá uma vez por mês e levava a mulher para o banco sacar o benefício e fazia empréstimos no nome dela. Depois a devolvia e a trancava com uma cesta básica. Essa alimentação era insuficiente. Ao encontrarmos, havia somente um pedaço de carne podre na geladeira, que não funcionava", disse.
Por conta da situação em que foi localizada, ela tem até dificuldade em se comunicar. "Ela não sabe se comunicar. Suspeitamos que ficou muito tempo nessa situação e perdeu essa capacidade de conversar. Virou bicho", completa.
 A idosa foi encaminhada para um abrigo.
A mulher suspeita de agredir a mãe foi autuada em flagrante por invasão de domicílio, injúria e discriminação contra a pessoa idosa. Foi arbitrada fiança, mas como ela não pagou, segue presa.
Já o homem responderá por cárcere privado qualificado, maus-tratos e apropriação de aposentadoria.


Fonte: G1Goiás
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »