03/02/2020 às 14h12min - Atualizada em 03/02/2020 às 14h12min

Família quer saber as circunstâncias da morte de homem durante a montagem de festa de formatura

Socorristas tentaram reanimar Peterson Saraiva, 35 anos, por 1h30, mas ele não resistiu. Segundo o IML, ele morreu após levar um choque, em Goiânia.

A família do montador de eventos Peterson Saraiva, de 35 anos, está muito abalada com a morte do homem após um choque elétrico, em Goiânia. Ele trabalhava na organização de uma formatura quando recebeu a descarga elétrica. Os parentes consideram o caso como uma fatalidade, mas querem saber o que provocou o acidente. A empresa responsável pelo espaço lamentou o ocorrido (leia o posicionamento na íntegra ao final do texto).
“A família está muito abalada. Não sabemos o que provocou o choque. Nesse momento estamos preocupados em organizar o enterro. Não estamos culpando ninguém, mas depois vamos querer saber o que causou o choque”, diz o tio da vítima, Joésio Aderaldo de Lima.
Peterson morreu no sábado (1). Colegas de trabalho contaram à família que ele foi levantar uma mesa e, logo na sequência, caiu no chão. A certidão de óbito confirmou que ele morreu devido a uma descarga elétrica.
“Ele não mexia na parte elétrica. Então não sabemos como tudo aconteceu”, completou o tio.
Um dos médicos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) que atendeu à ocorrência, Jessie Cardoso, disse que, ao chegar ao local, a vítima estava em parada cardíaca. As equipes tentaram fazer a reanimação durante 1h30, mas Peterson acabou morrendo no local.
O corpo de Peterson é velado desde às 9h30 desta segunda-feira (3) em uma igreja no Setor São Judas Tadeu, em Goiânia. O enterro está previsto para às 16h.
Em nota, a assessoria do espaço onde ocorreu a festa informou que os socorristas tentaram reanimar a vítima, em vão, por mais de 1h. Alegou ainda que a família está "amplamente amparada".

Nota oficial:

Ontem, em torno das 16 horas, no Espaço de Eventos Dois Ipês, um colaborador terceirizado, que prestava serviço de montagem de estrutura para eventos, veio a óbito. A causa da morte ainda será esclarecida pelo IML.
O atendimento foi iniciado por uma médica que estava no local, após um minuto e cinquenta segundos do ocorrido. O Samu foi devidamente acionado e rapidamente estava prestando atendimento. A tentativa de reanimação durou uma hora, onde toda a equipe presente, juntamente com o Samu e Corpo de Bombeiros, tentaram reanimar a vítima, infelizmente sem êxito.
Ressaltamos ainda que foi observado e seguido todo o procedimento legal para o envio do corpo para o IML, com a respectiva comunicação das autoridades competentes. A remoção do corpo aconteceu antes do início do evento que acontece na mesma data.
A empresa lamenta profundamente o ocorrido e destaca que a família está sendo amplamente amparada.
Sem mais para o momento.
 
 
Fonte: G1Goiás
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »