31/01/2020 às 15h07min - Atualizada em 31/01/2020 às 15h07min

Secretaria de Saúde divulga nota com Informações e Orientações sobre Coronavírus

Diante dos casos de doença respiratória na China, causada pelo novo coronavírus, e que tem se espalhado por vários outros países, a Secretaria de Saúde de Chapadão do Sul divulgou uma nota informativa com Informações e Orientações para infecção humana pelo Coronavírus (2019-nCoV).
A nota foi amplamente divulgada a todos os profissionais da Atenção Primária e Hospitalar do município, e também disponibilizada à toda população.
Confira abaixo a nota na íntegra.
Assunto: Informações e Orientações para infecção humana pelo Coronavírus (2019-nCoV) 
Diante da emergência por doença respiratória, causada por agente novo coronavírus (2019-nCoV), conforme casos detectados na cidade de Whuan, na China e considerando-se as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS), Ministério da Saúde e Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso do Sul,  a Secretaria Municipal de Saúde de Chapadão do Sul através do Departamento de Vigilância Epidemiológica vem orientar à população sul-chapadense  sobre o novo Coronavírus.
Até 27 de janeiro de 2020, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), foram confirmados 2.798 casos do novo coronavírus (2019-nCoV) no mundo. Destes, 2.761 (98,7%) foram notificados pela China, incluindo as regiões administrativas especiais de Hong Kong (8 casos confirmados), Macau (5 casos confirmados) e Taipei (4 casos confirmados).
Fora do território Chinês, foram confirmados 37 casos. Destes, 36 apresentam histórico de viagem para China e 34 apresentam histórico de viagem para a cidade de Wuhan/China ou vínculo epidemiológico com um caso confirmado que viajou para Wuhan/China.
O que é o novo coronavírus?
É um novo vírus que tem causado doença respiratória pelo agente coronavírus, com casos recentemente registrados na China. Importante saber que os coronavírus são uma grande família viral, conhecidos desde meados de 1960, que causam infecções respiratórias em seres humanos e em animais.
Como o novo coronavírus é transmitido?
As investigações sobre transmissão do novo coronavírus ainda estão em andamento, mas a disseminação de pessoa para pessoa, ou seja, a contaminação por contato, está ocorrendo. É importante observar que a disseminação de pessoa para pessoa pode ocorrer de forma continuada.
Ainda não está claro com que facilidade o novo coronavírus se espalha de pessoa para pessoa. Apesar disso, a transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como:
·         gotículas de saliva;
·         espirro;
·         tosse;
·         catarro;
·         contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão;
·         contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.
Os coronavírus apresentam uma transmissão menos intensa que o vírus da gripe e, portanto, o risco de maior circulação mundial é menor.
O vírus pode ficar incubado por duas semanas, período em que os primeiros sintomas levam para aparecer desde a infecção.
Como é feito o diagnóstico do novo coronavírus?
O diagnóstico do novo coronavírus é feito com a coleta de materiais respiratórios (aspiração de vias aéreas ou indução de escarro). É necessária a coleta de duas amostras na suspeita do coronavírus. As duas amostras serão encaminhadas com urgência para o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen). Uma das amostras será enviada ao Centro Nacional de Influenza (NIC) e outra amostra será enviada para análise de metagenômica.
Como é feito o tratamento do novo coronavírus?
Não existe tratamento específico para infecções causadas por coronavírus humano. No caso do novo coronavírus é indicado repouso e consumo de bastante água, além de algumas medidas adotadas para aliviar os sintomas, conforme cada caso, como, por exemplo:
·         Uso de medicamento para dor e febre (antitérmicos e analgésicos).
·         Uso de umidificador no quarto ou tomar banho quente para auxiliar no alívio da dor de garanta e tosse.
Assim que os primeiros sintomas surgirem, é fundamental procurar ajuda médica imediata para confirmar diagnóstico e iniciar o tratamento.
 
Quais são os sintomas do novo coronavírus?
Os sinais e sintomas clínicos do novo coronavírus são principalmente respiratórios, semelhantes a um resfriado. Podem, também, causar infecção do trato respiratório inferior, como as pneumonias.
Os principais sintomas são:
·         Febre.
·         Tosse.
·         Dificuldade para respirar.
Como prevenir o novo coronavírus?
O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:
·         evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas;
·         realizar lavagem frequente das mãos, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente;
·         utilizar lenço descartável para higiene nasal;
·         cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
·         evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
·         higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
·         não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
·         manter os ambientes bem ventilados;
·         evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença;
·         evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações.
 
Como é definido um caso suspeito do novo coronavírus?
Com a amplitude da região de risco, toda a China, pessoas vindas desta localidade nos últimos 14 dias e que apresentem febre e sintomas respiratórios podem ser considerados suspeitos.
SITUAÇÃO 01 SITUAÇÃO 02 SITUAÇÃO 03
Febre E pelo menos um sinal ou sintoma respiratório (tosse, dificuldade para respirar) histórico de viagem para área com transmissão local, de acordo com a OMS, nos últimos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais ou sintomas; OU Febre E pelo menos um sinal ou sintoma respiratório (tosse, dificuldade para respirar) histórico de contato próximo de caso suspeito para o coronavírus nos últimos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais ou sintomas; OU Febre OU pelo menos um sinal ou sintoma respiratório (tosse, dificuldade para respirar) E  contato próximo de caso confirmado de coronavírus em laboratório, nos últimos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais ou sintomas.
Qual a diferença entre gripe e o novo coronavírus?
No início da doença, não existe diferença quanto aos sinais e sintomas de uma infecção pelo novo coronavírus em comparação com os demais vírus. Por isso, é importante ficar atento às áreas de transmissão local. Apenas pessoas que tenham sintomas e tenham viajado para Wuhan são suspeitos da infecção pelo coronavírus.
Coronavírus no Brasil
 
O Brasil tem nove casos suspeitos de coronavírus em seis estados. As informações foram divulgadas nesta quarta-feira (29) em coletiva de imprensa do Ministério da Saúde, em Brasília. Os dados são referentes ao período de 18 a 29 de janeiro.
 
·         9 casos suspeitos
·         33 notificações
·         0 caso provável e 0 confirmado
·         4 descartados – chegaram a ser uma suspeita, mas a investigação descartou o vírus
·         20 excluídos - não apresentaram os requisitos para serem enquadrados como suspeita
 
Os casos suspeitos foram registrados em Minas Gerais, Rio de Janeiro, Santa CatarinaSão Paulo, Paraná e Ceará. Todos os pacientes estão passando por testes genômicos para uma possível confirmação do vírus 2019-nCoV. Por enquanto, os exames serão centralizados na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro.
Como está a situação no estado de Mato Grosso do Sul e como a Secretaria Municipal de Saúde de Chapadão do Sul está se preparando?
Até o presente momento, não existem casos suspeitos no Estado de Mato Grosso do Sul, a Secretaria de Estado de Saúde através da Diretoria Geral de Vigilância em Saúde, Coordenadoria Estadual de Vigilância Epidemiológica, Coordenadoria do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde-CIEVS e Gerência Técnica de Influenza emitiu Nota Informativa nº01/2020-DGVS/SES/MS em 28 de janeiro de 2020,  à todos os municípios do estado recomendando que as equipes de vigilância epidemiológica municipais bem como serviços de saúde estejam alertas aos casos de pessoas com sintomatologia respiratória e que apresentam histórico de viagens para áreas de transmissão local do vírus ou vínculo – contato próximo de caso suspeito de 2019-nCoV nos últimos 14 dias, constando na mesma também todas as orientações a cerca de casos suspeitos, notificação e contato imediato  ao CIEVS, procedimentos para diagnóstico laboratorial, transporte de amostras, assistência hospitalar e atenção primária, transporte de paciente e fluxo de assistência no município e hospital referência no estado para casos graves que necessitarem de encaminhamento via Central de Regulação Estadual.
Esta nota informativa foi amplamente divulgada a todos os profissionais da Atenção Primária e Hospitalar do município.
 
Fonte:
saude.gov.br/saude-de-a-z/novocoronavirus (Acessado em 30 de Janeiro de 2020)
Nota Informativa nº01/2020-DGVS/SES/MS
Boletim Epidemiológico 01, Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública/Secretaria de Vigilância em Saúde – Ministério da Saúde. Janeiro/2020
https://g1.globo.com/bemestar/coronavirus/noticia/2020/01/29/brasil-tem-nove-casos-suspeitos-de-coronavirus-e-33-notificacoes.ghtml (Acessado em 30 de Janeiro de 2020) 
Fonte: Prefeitura de Chapadão do Sul
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »