11/12/2019 às 14h46min - Atualizada em 11/12/2019 às 14h46min

Homem acusado de torturar e matar dupla em Goiás é preso nos EUA e extraditado

Segundo Justiça, Bruno Pádua Silva fugiu para o exterior dois meses após crime, ocorrido no ano passado. Denúncia relata que ele e mais cinco amigos executaram jovem e adolescente por causa de moto, em Vicentinópolis.

Um homem acusado de um duplo homicídio em Vicentinópolis, região sul de Goiás, foi preso nos Estados Unidos e extraditado após pedido da Justiça brasileira. Segundo as investigações, Bruno Pádua Silva fugiu para o exterior dois meses após os assassinatos. As vítimas, apontam a denúncia, são um jovem, de 18 anos, e um adolescente, de 17, que foram torturados, mortos a tiros e tiveram os corpos abandonados em um canavial.
De acordo com o Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO), Bruno chegou a Goiás no último dia 3 de dezembro. Além dele, outros cinco homens também respondem pelos crimes, sendo que um segue foragido.
G1 não conseguiu localizar a defesa de Bruno até a publicação desta reportagem.
O pedido de extradição foi feito pela juíza em substituição Ana Paula Tano. No despacho, ela afirma que Bruno deixou o país "munido da intenção de eximir-se da denúncia a ele imputada".
Como o acusado não foi localizado durante a investigação e sabendo que ele havia ido para o exterior, a Justiça expediu uma ordem de prisão na Difusão Vermelha, um alerta internacional sobre o mandado de prisão em aberto.
O U.S Immigration and Customs Enforcement (ICE) - Departamento de Imigração e Alfândega dos EUA - noticiou que Bruno foi preso no último dia 12 de setembro, na casa onde morava, em Nova Jersey. No dia 2 de dezembro, ele foi enviado ao Brasil.
O departamento americano informou ainda que o acusado entrou nos EUA no dia 1º de abril de 2018 e que em setembro do mesmo ano recebeu o pedido da prisão dele.

Tortura e morte

As informações repassadas pela polícia à Justiça relatam que um homem havia pego uma moto emprestada e não a devolveu. O veículo pertencia a um dos acusados do crime.
Diante da situação, o proprietário do veículo chamou Bruno e mais quatro amigos para ir de Joviânia até Vicentinópolis com o intuito de reaver a moto.
Ao chegarem à residência, o homem que pegou a moto emprestada não estava. Porém, lá, eles encontraram o jovem e o adolescente, que costumavam frequentar o local.
Narra a denúncia que ambos foram arrastados para a caminhonete de Bruno e levados até um canavial, onde foram torturados afim de que pudessem informar o paradeiro do dono do veículo. Mesmo as vítimas afirmando que não sabiam onde estavam o homem ou a motocicleta, foram torturadas e assassinadas.
De acordo com a Justiça, o duplo homicídio ocorreu no dia 3 de fevereiro do ano passado. Porém, os corpos das vítimas só foram encontrados uma semana depois, já em avançado estado de decomposição.
Fonte: G1Goiás
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »