06/11/2019 às 15h51min - Atualizada em 06/11/2019 às 15h51min

Garoto que foi levado oito vezes a delegacia por furtos pode ter sido morto por vingança, diz polícia

Delegado revela que criança, de 11 anos, já tinha sido ameaçada várias vezes. Corpo foi encontrado às margens de córrego, com marcas de pancadas na cabeça, em Águas Lindas de Goiás.

A Polícia Civil suspeita que um ato de vingança pode ter causado a morte do menino de 11 anos que já tinha sido levado para a delegacia oito vezes somente neste ano. O delegado Cléber Martins, que apura o caso, disse que a criança já havia sido ameaçada de morte por conta dos casos de furto e roubo que tinha se envolvido.
O corpo de garoto foi encontrado na terça-feira (5) em uma mata às margens de um córrego, em Águas Lindas de Goiás, no Entorno do Distrito Federal. Ele apresentava marcas de pancadas na cabeça, provocadas, provavelmente, por um pedaço de pau ou de ferro.
"Ouvimos algumas pessoas, que disseram que ele estava sendo ameaçado de morte. A suspeita é que o crime tenha sido uma vingança em relação aos furtos que cometia. Todos os dias ele furtava. Já temos um suspeito, mas não posso passar mais detalhes", explica o delegado ao G1.
A mãe do menino, que é usuária de drogas, mora em Brasília. Por isso, o delegado contou que o garoto morava com a avó. No entanto, segundo ele, o menino ficava a maior parte do tempo nas ruas.
"A casa da avó dele, inclusive, já tinha sido invadida recentemente. Na ocasião, procuravam por ele, que não estava no local", revela.
No dia anterior ao que foi achado morto, conforme Martins, o menino havia participado de dois furtos. Porém, foi liberado em seguida.
“Não se lavra procedimento contra menor de 12 anos. Não tem procedimentos lavrados contra ele. Libera ao Conselho Tutelar para aplicação de medida de proteção”, informou.
De acordo com a polícia, a criança já era conhecida por se envolver em ocorrências desde que tinha 7 anos.
O Conselho Tutelar de Taguatinga, em Brasília, acompanhava o caso dele há seis meses e disse que a mãe não conseguia mais controlar o menino. O órgão chegou a informar em entrevista anterior ao G1 que a criança havia sido levada a abrigos, mas que sempre conseguia fugir.
 
Fonte: G1Goiás
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »