04/10/2019 às 14h29min - Atualizada em 04/10/2019 às 14h29min

João de Deus deixa hospital e é levado a clínica para fazer exames do coração em Goiânia

Ele está internado sob custódia após sentir dores no peito e chegou a clínica coberto por lençol. Acusado de crimes sexuais durante atendimentos espirituais, João de Deus sempre negou as denúncias.

João de Deus deixou o Hospital Municipal de Aparecida de Goiânia (HMAP) na manhã desta sexta-feira (4) e foi encaminhado a uma clínica da capital, onde passará por exames cardíacos. Internado sob custódia, ele é acusado de vários crimes sexuais durante atendimentos espirituais.
Ele chegou ao local no final da manhã. Escoltado por agentes prisionais, ele deixou a ambulância em uma maca e coberto por um lençol - apenas os pés estavam à mostra.
Após os exames, João de Deus deve retornar novamente para o HMAP. Não há previsão de término da bateria.
Ele foi levado para o hospital no último dia 27 de setembro, após sentir dores no peito. Por conta de sua condição, ficou internado.
Preso desde dezembro do ano passado no Complexo Prisional, João de Deus é acusado de abusos sexuais, falsidade ideológica, posse ilegal de arma de fogo e corrupção de testemunhas. Ele sempre negou os crimes.

Espera por transferência

No parecer emitido pelo HMAP, o profissional que avaliou João de Deus recomenda “a transferência do paciente para unidade referência em cardiovascular (pública ou privada) onde ele poderá realizar exames mais detalhados”.
O Tribunal de Justiça de Goiás negou, na terça-feira (1º), outro pedido da defesa de João de Deus para colocá-lo em prisão domiciliar. O habeas corpus foi avaliado pelo desembargador Nicomedes Domingos Borges.
Segundo a assessoria do TJ, no pedido avaliado nesta terça-feira, a defesa requeria que João de Deus pudesse ser colocado em prisão domiciliar para ser acompanhado pelo serviço home care.
Ainda de acordo com o TJ, o pedido foi feito em um processo referente a abusos sexuais, no qual a defesa alegava que o prazo para conclusão já se excedeu. No entanto, o desembargador rebateu dizendo que a ação já foi concluída em instrução processual.
Desde a prisão, a defesa dele tenta que o cliente seja transferido para a prisão domiciliar. Porém, nenhum pedido foi aceito pelo Judiciário.
No fim de agosto, João de Deus deixou duas vezes o presídio para realização de exames médicos. Em nenhuma delas, foi necessário que ele ficasse internado.
 
Fonte: G1Goiás
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »