03/10/2019 às 15h14min - Atualizada em 03/10/2019 às 15h14min

Grupo suspeito de furtar e adulterar motos as vendia em redes sociais e sites de comércio, na Grande Goiânia

Segundo delegado, os nove presos tinham funções específicas e praticavam o crime de forma organizada. Câmera de segurança flagrou quando uma das motos é furtada.

O grupo detido suspeito de furtar e adulterar várias motos usava as redes sociais e sites de comércio para conseguir vendia os veículos. Durante uma operação na manhã desta quinta-feira (3), a polícia prendeu nove suspeitos de envolvimento com o crime na Grande Goiânia. Uma das ações foi registrada por uma câmera de segurança (veja vídeo).
“Cada um tinha uma função, uns furtavam, outros falsificavam o documento, outros adulteravam o chassi. Depois disso, usavam páginas em redes sociais e sites de compra e venda para vender a terceiros”, disse o delegado Marco Aurélio Euzébio.
A operação, batizada de “Chave Falsa”, é o resultado de cinco meses de investigação, mas a polícia acredita que eles agiam há pelo menos dois anos.
“Foram dezenas de motos furtadas, não tem nem como fazer uma estimativa ainda. Algumas motos eram vendidas por R$ 2 mil. Ainda não é possível determinar o quanto eles lucravam com o crime”, completou.

Vídeo

O modo de agir era sempre semelhante. O criminoso usava uma chave especial para conseguir ligar a moto e saia pilotando. Um vídeo divulgado pela polícia mostra uma das ações, que aconteceu em agosto deste ano, na Vila Brasília.
O homem se aproxima a pé, pega a chave especial, liga a moto e sai tranquilamente. A polícia acredita que ele é um dos envolvidos na organização criminosa.
Os presos vão responder por crimes como furto, falsificação de documento público, alteração de sinal de identificação de carro e organização criminosa.
 
Fonte: G1Goiás
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »