24/07/2019 às 15h00min - Atualizada em 24/07/2019 às 15h00min

Julho Amarelo: Dia D será neste domingo, 28, e contará com Testes Rápidos, orientação sobre a doença e outras ações

No mês de conscientização sobre as hepatites virais, a Secretaria Municipal de Saúde em parceria com o Rotary Club do município, lança a Campanha Julho Amarelo. O objetivo é intensificar a prevenção e o controle das hepatites virais no município. Até 31 de julho, diferentes ações ocorrerão para mobilizar os profissionais de saúde e a população.
A campanha trabalhará a prevenção da doença e contará com webpalestras, oficinas, teste rápido para hepatites B e C, entre outras ações.
O Dia D será no domingo, 28 de julho, na Praça de Eventos, das 15 às 17 horas (MS), onde haverá ação educativa com distribuição de kits de preservativos, profissionais de saúde orientando a população acerca da doença, oferta de Testes Rápidos para Hepatite B e C gratuitos e imunização contra hepatite B para todas as idades. “Lembrando que será feita a primeira dose. As demais doses devem ser realizadas em datas posteriores nas unidades de saúde mais próxima à residência”, ressalta Karla Viviane, Coordenadora Municipal da Atenção Primária e responsável pelo Programa Municipal de IST, Aids e Hepatites Virais.
Segundo a Secretária de Saúde, Mara Núbia, um dos objetivos da campanha deste ano é aumentar a cobertura vacinal para reduzir a transmissão de hepatite B e ações para população com hepatite C. “Dentro das prioridades para o fortalecimento estão previstas o rastreamento da população prioritária de hepatite C para diagnóstico, tratamento e cura. Além da articulação com foco na testagem e vacinação da hepatite B em meninas e mulheres entre 10 e 49 anos; aumentar a cobertura vacinal com intuito de redução da transmissão vertical de hepatite B e oficinas para profissionais de saúde, com o objetivo de pactuar ações locais no município”, diz.
A Campanha Julho Amarelo faz referência ao 28 de Julho, data escolhida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para a celebrar o Dia Mundial de Luta contra as Hepatites Virais. Foi instituído julho como mês para chamar atenção da luta contra às hepatites virais, reforçando as iniciativas de vigilância, prevenção e controle do agravo.
Hepatite em números
Segundo o Ministério da Saúde, milhões de pessoas no Brasil são portadoras do vírus das hepatites B e C e não sabem, correndo o risco de evoluírem para a doença crônica, cujas consequências mais graves são a ocorrência de cirrose ou câncer hepático. O Brasil registrou 40.198 casos novos de hepatites virais. O Boletim Epidemiológico 2018 informa que os casos da doença são maiores em homens de 20 a 39 anos.
Doença silenciosa
A hepatite é a inflamação do fígado. Nem sempre as hepatites apresentam sintomas, porém os mais comuns são olhos e pele amarelados, cansaço, febre, mal-estar, tontura, vômitos, dor abdominal, urina escura e fezes claras. Os tipos mais comuns são causados pelos vírus A, B e C.
A vacina é uma forma de prevenção contra as hepatites do tipo A e B. Quem se vacina para o tipo B, se protege também para hepatite D. A vacina está disponível gratuitamente no Sistema Único de Saúde (SUS). Para os demais tipos de vírus não há vacina e o tratamento é indicado pelo médico.
As principais medidas de controle das hepatites virais de transmissão sanguínea e sexual constituem-se na adoção de medidas de prevenção como o incentivo ao uso do preservativo nas parcerias sexuais, o não compartilhamento de objetos contaminados como lâminas e seringas, por exemplo.
Fonte: Prefeitura de Chapadão do Sul
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »