25/06/2019 às 17h08min - Atualizada em 25/06/2019 às 17h08min

Filha denuncia que idosa sofreu maus-tratos e foi abusada na mesma UTI onde jovem foi estuprada, em Goiânia

Administradora contou que a mãe reclamava do momento do banho. Polícia disse que caso está em sigilo.

A família de mais uma idosa procurou a Polícia Civil para denunciar que ela teria sofrido maus-tratos e abusos sexuais na UTI de hospital particular de Goiânia. A unidade é a mesma onde, segundo a polícia, a estudante Susy Nogueira, 21, foi estuprada dias antes de morrer. O técnico em enfermagem Ildson Custódio foi preso suspeito do crime, mas nega as acusações.
A mulher tem 80 anos e ficou internada por 20 dias no local devido a um acidente vascular cerebral (AVC). Ao G1, a delegada Paula Meotti, titular da Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (Deam), disse que o caso “está em sigilo”.
G1 entrou em contato às 15h30 por mensagem com o advogado de Ildson e com a assessoria de imprensa da empresa que administra a UTI e aguarda um retorno sobre as denúncias feitas.
A filha da idosa, uma administradora de 55 anos que prefere não se identificar e nem a mãe, registrou uma ocorrência no dia 31 de maio. Ela esteve na delegacia na tarde desta terça-feira (25), quase um mês após o outro caso vir à tona, para prestar depoimento.
Ela afirma que a internação ocorreu entre os dias 17 de dezembro do ano passado e 6 de janeiro deste ano. O período, diz, foi marcado por muitas reclamações.

“Ela falava que estavam judiando dela, que passava frio, ficava nua e reclamava do banho que era dado por um enfermeiro. Disse também que um dia colocaram algo nas partes íntimas dela. A gente não acreditava porque pensava que minha mãe estava divagando por causa da medicação”, contou.
A mulher disse que não tem como afirmar que o enfermeiro Ildson Custódio Bastos, de 41 anos, preso suspeito de estuprar a jovem, teria feito o mesmo com sua mãe. Porém, também não descarta essa possibilidade.
“Depois que eu vi o caso da outra idosa, eu me preocupei. Eu quero que puxem as imagens para ver se aconteceu algo. Estou fazendo o meu papel de filha em denunciar”, afirma.
Atualmente, a mãe da administradora está em casa, mas vive acamada, morando com outros quatro filhos. Segundo a filha, a polícia informou que irá ouvir mais pessoas sobre o caso, incluindo parentes e servidores do hospital.
A família de outra idosa, de 82 anos, já havia denunciado que ela teria sido violentada no hospital. Ela acabou morrendo cinco dias após receber alta.

Investigação

O técnico em enfermagem Ildson Custódio é réu pelo crime de estupro. Ele está preso no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia.
De acordo com a Polícia Civil, Susy Nogueira foi estuprada pelo profissional na UTI na primeira noite que passou no hospital, na madrugada do último dia 17 de maio. Imagens de câmeras de monitoramento registraram o crime.
Advogado da família da vítima, Darlan Alves Ferreira disse que contratou um médico legista particular para analisar esse vídeo. Segundo ele, o objetivo é detalhar como ocorreram os atendimentos enquanto a jovem esteve na UTI, apurar se houve alguma irregularidade e tentar esclarecer se a causa da morte da universitária é a mesma apontada pelo hospital.
Fonte:G1Goiás
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »