06/06/2019 às 13h53min - Atualizada em 06/06/2019 às 13h53min

Dupla é presa suspeita de sacar R$ 150 mil usando dados bancários furtados, em Goiânia

Segundo delegado, eles colocavam um equipamento em cabos de internet dos caixas eletrônicos e conseguiam acessar as contas dos clientes.

Duas pessoas foram presas suspeitas de sacar R$ 150 mil em uma agência usando dados bancários furtados, em Goiânia. Eles foram detidos enquanto tentavam sacar a mesma quantia em outro banco. Segundo a polícia, eles colocavam um equipamento em cabos de internet dos caixas eletrônicos e conseguiam acessar as contas dos clientes.
As prisões ocorreram na quarta-feira (5). De acordo com as investigações, Ricardo Lázaro Cardoso, de 44 anos, e Cristiane Bruno Aredes de Morais, de 43 anos, foram presos em flagrante por furto qualificado e uso e documentos falsos.
Eles não foram apresentados pela polícia. A reportagem não conseguiu localizar a defesa dos suspeitos até a publicação dessa reportagem.
Em depoimento à polícia, Cristiane, que não tem antecedentes criminais, confessou a participação no golpe. Já Ricardo, que já foi preso anteriormente por estelionato, permaneceu em silêncio.

Esquema

O delegado Cássio Arantes Nascimento, responsável pelo caso, explicou como a dupla agia. Ele revelou que os suspeitos selecionaram as melhores contas para fazer os saques.
“A quadrilha foi até uma agência de Minas Gerais, cortou um cabo de internet na área dos caixas, colocou um aparelho conectado ao celular e acessaram os dados de cerca de 300 correntistas. Eles fizeram uma filtragem das melhores contas e começaram a aplicar o golpe”, disse.

Ricardo, que mora em Brasília, é apontado pela polícia como o responsável por conseguir pessoas para fazerem os saques nas agências. Já Cristiane começou a participar do esquema após ver um anúncio em uma rede social oferecendo dinheiro rápido e fácil.
“Ela disse que estava precisando de dinheiro e entrou em contato com o Ricardo, que forneceu os documentos falsos a ela. Eles vieram até Goiânia e conseguiram sacar R$ 150 mil em uma agência na Avenida T-63. Rapidamente eles já depositaram o dinheiro e várias outras contas de terceiros”, disse o delegado.
No dia seguinte, ao tentar aplicar o mesmo golpe em uma agência na Avenida Goiás, o banco chamou a polícia ao desconfiar dos documentos falsos. O nome do banco que foi vítima da ação não foi divulgado.
A polícia explicou que o dinheiro sacado não foi recuperado e que o prejuízo é do banco, e não do correntista que teve os dados obtidos de forma criminosa. O delegado acredita que eles já tenham realizado o mesmo golpe outras vezes e que ainda iriam tentar fazer mais saques em Goiânia.
“Eles tinham mais cartões com nomes falsos e dados furtados dos clientes. O prejuízo pode chegar a R$ 1 milhão”, afirma o responsável pelo caso.
A polícia tenta agora identificar os responsáveis por furtar os dados bancários.
Fonte:G1Goiás
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »