06/06/2019 às 13h52min - Atualizada em 06/06/2019 às 13h52min

Goiano ganha fama internacional ao criar réplica que voa do avião 14 Bis

Existem três réplicas no mundo e apenas a de Caldas Novas levanta voos

Filho do sapateiro José Calassa e da porteira-servente Onofra, Allan dividia a casa com quatro irmãos: Munir, Almir, Maria José e Simone Beatriz, quando criança, Allan Calassa viu uma nota de 10 mil cruzeiros, na qual havia o rosto de Santos Dumont de um lado e do outro, a imagem do avião 14 Bis.
Com uma mente inquietante, o garoto não se fascinou pelo dinheiro, mas pelos desenhos que a ela pertenciam. Allan pesquisou até descobrir que aquela feição pertencia a um dos maiores inventores do mundo. E tudo vingou a seu favor, como o costume que seu pai tinha de juntar livros para formar uma biblioteca pública. Uma dessas obras ensinava a construir um avião em casa.

E foi no Sudeste de Goiás, na cidade de Corumbaíba, que Allan, então com 7 anos, reuniu os irmãos e amigos para saírem pela cidade em busca de qualquer coisa que os ajudasse a construir um avião. Com hélice de trator abandonado e motor do cinema da cidade, aconteceu o esperado, a 'coisa' desmoronou inteira.

Algumas coincidências nos fazem crer que a aviação realmente era o destino do jovem: uma de suas músicas preferidas pertence à banda 14 Bis; seu pai o batizou Allan em homenagem a um amigo piloto que morreu enquanto pilotava.

Além disso, antes mesmo de o Brasil saber do que se tratava, criou uma Asa-Delta, que até planou, mas teve suas asas caídas, assim como o amigo que se propôs a pilotá-la. Com o tempo, tornou-se piloto autodidata.

Mas, seu sonho supremo era construir uma réplica perfeita do 14 Bis, mesmo sem Santos Dumont ter deixado projetos do avião.

Então, com fotos e relatos da época, o projeto 14 Bis - 100 Anos Depois, foi colocado em prática e realizado com sucesso. Com as mesmas medidas, mesmos materiais, mesmas vitórias, Allan tornou realidade o que muitos consideram impossível, até mesmo para sua época.
Allan viaja o mundo expondo sua obra, em cidade como Paris (FR) [ na qual Santos Dumont realizou o primeiro voo do mundo]. Assim como nos Estados Unidos, país que nega a paternidade da aviação a Dumont, em uma das maiores feiras do setor, com 26 mil aviões, na qual o 14 Bis de Allan foi destaque absoluto.
Calaça construiu duas réplicas perfeitas, uma está no Museu do Ar em Portugal e outra no Museu do Ar da França. Uma outra réplica percorre exposições nos cinco continentes. Esta fica em Caldas Novas (GO), onde Allan mora atualmente.
Fonte:Curtamais
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »