24/04/2019 às 16h25min - Atualizada em 24/04/2019 às 16h25min

Quebrou a banca! Números e curiosidades por trás da noite épica de Damian Lillard

Astro dos Blazers garantiu classificação de sua equipe com incrível arremesso decisivo no último segundo. Números mostram que lances de longa distância são arma mortal do armador

Foi uma atuação para a antologia dos playoffs da NBA. O Portland Trail Blazers eliminou o Oklahoma City Thunder de forma dramática, e, acima de tudo, apoiado no talento espetacular de Damian Lillard. Só no primeiro tempo, o astro do time do Oregon já tinha 34 pontos na conta. Se seus companheiros penavam na parte ofensiva, ele chamava a responsabilidade com muita frieza. Foi para os últimos segundos do jogo com 47 pontos, e num último ato heroico, converteu um dos mais magistrais arremessos de sua carreira, quase do meio da quadra, para mandar o Oklahoma City Thunder para casa. Entenda detalhes da noite memorável.
 
Os números de um jogo 5 épico
 
Damian Lillard deixou uma marca impressionante na folha de estatísticas. Foram 50 pontos (recorde de um jogador dos Blazers em playoffs), 7 rebotes, 6 assistências, 3 roubadas de bola, e 1 toco.
No intervalo, Lillard tinha o monopólio das ações ofensivas de sua equipe, com 34 dos 61 pontos do Portland.
Seu aproveitamento foi de 51.5% nos arremessos de quadra, convertendo 17 em 33 tentados. Nas bolas de três, ele teve desempenho ainda melhor: 10 bolas de três pontos convertidas em 18 tentativas.
A 7:45 do fim do jogo, o Portland estava 15 pontos atrás no placar. Já nos últimos 3 minutos, foi um verdadeiro show de sangue frio do anfitrião, que faz 11 a 2 no adversário, convertendo 4 de 6 arremessos. Desempenho absolutamente memorável dos Blazers, e principalmente de seu astro maior.
O arremesso final de Lillard, praticamente do meio da quadra, foi a uma distância de cerca de 11 metros. Foi a primeira vez na temporada que o armador converteu um arremesso de uma distância tão longa.
Em arremessos acima dos 9 metros de distância da cesta, Lillard tem o inacreditável aproveitamento de 5 convertidos em 5 tentados nesses playoffs.
 
Cornetada de Paul George não tem fundamento
 
Após a partida, Paul George disse na entrevista coletiva que o arremesso de Lillard não foi um bom arremesso, do ponto de vista da sua seleção de jogada para a situação de jogo. E de fato, para a situação de jogo empatado, a convenção manda que um arremesso perto da cesta seja mais sensato.
No entanto, voltando à crítica de George, a estatística mostra que o aproveitamento de Lillard nas bolas de distâncias muito longas é maior que um arremesso normal de Paul George para três pontos, cuja linha fica a 7.3 metros da cesta. Veja na tabela.
 
Damian Lillard sem medo de distância - Temporada 2018-2019
 
Jogador Distância do arremesso Aproveitamento
Damian Lillard entre 9 e 12 metros 39.2%
Paul George acima de 7.3 metros 38.2%
Média dos jogadores da NBA entre 9 e 12 metros 25.9%
 
 
Confiança do companheiro Meyers Leonard
 
- Com oito segundos no relógio, eu disse bem alto, 'já vi isso tantas outras vezes, vai ser inacreditável. Ele vai meter esse arremesso, ele vai fazer essa cesta e nós vamos para a segunda rodada' - disse o ala-pivô Meyers Leonard, após a vitória épica.
 
Um déjà vu de 2014?
 
O torcedor do Portland Trail Blazers já havia sentido uma emoção semelhante por causa do talento de Damian Lillard. Foi nos playoffs de 2014. Contra o Houston Rockets, curiosamente as condições foram as mesmas da partida dessa terça-feira.
Jogo em Portland, válido pela primeira rodada do mata-mata, e com os Blazers tentando fechar a série naquela partida. Restando apenas 0.9 segundo do cronômetro, a mágica se fez presente no ginásio.
 
Noite épica de Lillard tem cara de redenção
 
Eliminar o Oklahoma City Thunder de forma tão marcante pode ser considerada uma espécie de redenção para Lillard. Nos playoffs do ano passado, o Portland (então 3º do Oeste) foi varrido pelos Pelicans (6º do Oeste) de Anthony Davis e Jrue Holiday logo na primeira rodada.
Foi a pior performance individual da carreira de Lillard em uma série de playoffs. Em 4 jogos, teve apenas 18.5 pontos por jogo, com 35% de aproveitamento nos arremessos de quadra e 30% de aproveitamento nas bolas de três.
 
Fonte: SporTv Globo

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »